Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Chocolate puro

Cade nega recurso da Nestlé para validar compra da Garoto

O Cade – Conselho Administrativo de Defesa Econômica negou, nesta quarta-feira (27/4), novo recurso da Nestlé para garantir a validade da aquisição da Garoto. Em fevereiro deste ano, o órgão determinou que a multinacional suíça se desfizesse da empresa brasileira. As informações são do portal Globo Online.

A votação foi unânime e dela não cabe mais recurso dentro do Cade. Se quiser reverter a decisão, a Nestlé terá de ingressar na Justiça. A compra da Garoto foi feita por cerca de 600 milhões de reais, em 2002.

"Vamos examinar os votos de hoje (dos conselheiros) e tomar a decisão do que vamos fazer", afirmou o diretor jurídico da Nestlé, Humberto Maccabelli. Os cinco conselheiros que votaram na sessão desta quarta entenderam que não existem motivos para abertura de novo julgamento.

Entre os argumentos da Nestlé estava o de que o Cade havia perdido o prazo para análise do ato de concentração. A alegação foi rejeitada pelo plenário. Depois da publicação do acórdão, que deve acontecer em menos de um mês, a Nestlé terá 150 dias para vender a Garoto.


Revista Consultor Jurídico, 27 de abril de 2005, 21h11

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/05/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.