Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Clima de tensão

TJ aprova reajuste e dá ultimato a servidores da Justiça paulista

Por 

O Plenário do Tribunal de Justiça de São Paulo referendou proposta para elevar em 14,58%, em média, os salários dos servidores do Judiciário, parados há 86 dias. Decidiu também não cortar o ponto dos grevistas em troca da volta ao trabalho e de mutirões para desafogar a Justiça. A proposta será apreciada pela assembléia-geral dos servidores.

O TJ também deu ultimato aos servidores. A recusa vai implicar em endurecimento do Tribunal, com o desconto dos salários daqueles que continuarem parados e abertura de processo disciplinar administrativo para demitir os grevistas por abandono de emprego.

A assembléia-geral que vai decidir os rumos do movimento, marcada para as 14 horas na praça João Mendes, centro da capital paulista, ainda não começou. Os servidores afirmam que o Tribunal de Justiça descumpriu o acordo selado na última segunda-feira (20/9).

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 22 de setembro de 2004, 15h45

Comentários de leitores

19 comentários

Caros serventuários: Acho uma atitude justa...

Cristiano - Avaré/SP (Advogado Autônomo)

Caros serventuários: Acho uma atitude justa à realização de greve para buscar melhores salários e até mesmo reposição salarial. Queria ver o que aconteceria com a Justiça Paulista se os servidores em sua maioria decidissem retirar os equipamentos de informática (computadores) particular que levam para o trabalho, visando agilizar os serviços, uma vez que o Estado na grande maioria das comarcas não disponibiliza recursos para aquisição de equipamentos de suma importância para a modernização e agilização da justiça .........

Grevista Consciente. - 18:04 22/9/2004 A GREVE...

Jose Carlos Moreira (Advogado Assalariado - Administrativa)

Grevista Consciente. - 18:04 22/9/2004 A GREVE CONTINUA! PESSOAL DE BRIO, ESSA CATEGORIA!!!!

Shadow - 17:42 22/9/2004 O TJ fechou a pro...

Jose Carlos Moreira (Advogado Assalariado - Administrativa)

Shadow - 17:42 22/9/2004 O TJ fechou a proposta em 14,5%, em média (segundo informações, quem "bateu o martelo" foi o Governador, em linha direta com o Tribunal). Dias parados: não haverá desconto de nenhum dia (mesmo os trabalhados após a malfadada Resolução 188/04), que serão repostos em sistema de mutirão. O presidente ameaçou dar início amanhã aos procedimentos administrativos para quem não retornar, no caso da continuidade da greve. Informações do Comando SJC noticiam que até as 16:30 hs não havia sido dado início à assembléia, em função das negociações. A praça está cheia e há uma forte tendência de rejeição a esse índice, mesmo diante das ameaças.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/09/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.