Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

TV Injustiça

Polícia encontra armas com empresário preso por extorsão

A polícia apreendeu diversos tipos de armas de fogo, nesta segunda-feira (10/5), no escritório e na chácara do empresário Neviton Pretti Caetano, que se apresenta como jornalista e é o responsável pelo site www.tvinjustica.com e pela empresa Vera Cruz Assessoria e Consultoria.

Caetano foi preso na última sexta-feira, acusado de exigir R$ 300 mil de um executivo de Curitiba como forma de chantagem para retirar da página na internet matérias que o acusavam de violência contra uma mulher.

Membros da Promotoria de Investigação Criminal, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e da Delegacia de Estelionato de Curitiba apresentaram o armamento encontrado, que inclui: uma escopeta calibre 12, uma pistola 380, uma caneta-revólver calibre 22 e munição para a escopeta, para revólver 38, para espingarda 44.40. Além das armas, também foi encontrado cerca de R$ 10 mil em dinheiro, cds, computadores e centenas de documentos, incluindo contratos de prestação de serviços da Vera Cruz.

Segundo informações do Ministério Público, foram registrados vários outros casos de extorsão por parte da empresa Vera Cruz, de acordo com a investigação, a empresa oferecia-se para retirar nomes de pessoas dos serviços de restrição ao crédito e para questionar judicialmente financiamentos de automóveis e imóveis. Com base no material apreendido, a Polícia e o MP pretendem investigar os casos de estelionato.

Neviton Pretti Caetano continua preso na sede do Cope e afirmou que só se manifestará em juízo. O empresário também acabou sendo autuado em flagrante por posse ilegal de armas, visto que a caneta-revólver é uma arma de uso proibido. Além disso, ele é acusado de atuar como advogado sem ter o diploma.

Fonte: TudoParaná

Revista Consultor Jurídico, 11 de maio de 2004, 16h17

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 19/05/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.