Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Regras do jogo

Presidente da OAB paulista quer mudança no Estatuto da Advocacia

O presidente da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, Luiz Flávio D'Urso, vai encaminhar ao Conselho Federal da entidade proposta de alteração do Estatuto da Advocacia. Ele quer permitir que os estudantes de Direito possam obter carteira de estagiário a partir do segundo ano do curso.

D'Urso informou a intenção de encaminhar a proposta nesta segunda-feira (3/5) ao presidente nacional da OAB, Roberto Busato – que recebeu a proposta com bons olhos.

Segundo Busato, projeto nesse sentido foi um dos seus compromissos de campanha. A proposta será analisada pelos conselheiros federais e, no caso de ser aprovada, será transformada em projeto de lei e encaminhada ao Congresso Nacional.

O Estatuto da Ordem entrou em vigor no dia 4 de julho de 1994, por meio da Lei 8.906/94 e completará dez anos de vigência em dois meses. (OAB)

Revista Consultor Jurídico, 3 de maio de 2004, 14h23

Comentários de leitores

6 comentários

A grande jogada é o pagamento da anuidade dos e...

Paulo Eduardo Magalhães ()

A grande jogada é o pagamento da anuidade dos estagiários. Também é bom para a maioria dos escritórios de advocacia, que pagam um salário miserável, conseguem um boy de luxo e ainda podem alegar que estão ajudando os próprios estagiários. A meu ver, dois anos de estágio é mais do que suficiente.

Ao invés de diminuir para 02 anos de curso para...

Luis F.Barbi ()

Ao invés de diminuir para 02 anos de curso para o estudante poder retirar a Carteira da Ordem, melhor seria se as Instituições de ensino fossem obrigadas, assim mesmo, como pré requisito para sua abertura e funcionamento, ou diante de um prazo para a adaptação das que já funcionam, à fornecer condições para que o aluno tenha contato, diante das suas capacidades, com o mundo prático do direito. Além de ser nos primeiros anos do curso em que o aluno adquire o importante conhecimento básico/material do direito, com tal redução, não será difícil de ver alunos, sem a mínima condição, se dedicando em período acima do ideal para "faturar"alguns trocados, realizando viagens para outras comarcas para fazer carga de autos ou extrair cópias, o que certamente prejudicará seu estudo. Destacando, acho muito importante o aluno fazer o maior número de estágios possível, se possível em diferentes àreas de atuação, contudo, sem se esquecer de que em nada adiantará virar um mestre em xerox e em carga, conhecer todos os Fóruns do interior e os escreventes pelo nome, se não souber os fundamentos e as bases do direito, pois se a primeira nunca é tarde para aprender, a segunda, passada a fase universitária, certamente torna-se algo muito difícil, quase impossível.

Taí, gostei da iniciativa que não é nova, já ex...

João Marcos Mayer (Advogado Assalariado - Ambiental)

Taí, gostei da iniciativa que não é nova, já existia nos idos de 62-63 e foi extinta por algum cabeça de bagre. Ser escraviário de escritório de advocacia parece ruim para o Shunda, que é pelos direitos desumanos lá no Afeganistão, mas para que o jovem aprendiz se transforme em bom mestre-feiticeiro é necessário muita prática de espera em balcão de secretaria de vara, muita fila de banco e de xerox, e muita estrada de forum. Amigo urso, gostei. Precisamos chamar a indiarada para uma pajelança, com muita dança e pinga.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/05/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.