Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Independência ou morte

OAB apóia manutenção da autonomia das procuradorias estaduais

O pleito da Anape -- Associação Nacional dos Procuradores do estado -- para que a autonomia funcional e financeira das procuradorias-gerais dos estados e Distrito Federal seja mantida no novo texto da reforma Judiciário é visto com simpatia pela Comissão da Advocacia Pública do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

“Os procuradores dos estados podem e devem fazer sua atividade privada", disse o presidente da comissão Nelson Nery. A proposta de restauração do texto aprovado na Câmara está em DVS – destaque para votação em separado.

"Não pode prevalecer o entendimento de retirar-se a autonomia conquistada pelas orocuradorias-gerais dos estados e do Distrito Federal do texto original da reforma", disse Omar Coêlho de Mello, presidente da Anape. Para ele, a determinação configuraria "inadmissível retrocesso ao bom desempenho da função institucional da Advocacia Pública".

A retirada da autonomia, na votação da reforma pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, foi proposta do senador Aloízio Mercadante (PT-SP), segundo a Anape.

Revista Consultor Jurídico, 28 de junho de 2004, 13h47

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.