Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sessão aberta

Julgamento de ministro acusado de assédio sexual será público

O julgamento do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Paulo Medina, acusado de assédio sexual, será aberto ao público. O Supremo Tribunal Federal deve decidir na próxima quarta-feira (9/6) se acata a denúncia impetrada por Glória Pádua Ribeiro Portella, ex-funcionária do gabinete de Medina e filha do ministro do STJ, Pádua Ribeiro.

Em agosto de 2003, Glória Maria encaminhou ao STF -- tribunal responsável por analisar e julgar ações criminais contra ministros do STJ -- a queixa-crime contra o ministro Medina. Em resposta à acusação, ainda em agosto de 2003, os servidores do gabinete do ministro Paulo Medina, elaboraram uma nota de desagravo e encaminharam para todos os servidores da Corte.

Glória Maria arrolou como suas testemunhas para o processo as ministras Eliana Calmon Alves, Nancy Andrighi, o ministro Francisco Falcão, o médico do Tribunal, Bonfim Abrahão Tobias e a servidora Mariza Zita Leite de Souza.

Revista Consultor Jurídico, 2 de junho de 2004, 19h14

Comentários de leitores

2 comentários

Imagine se todas as advogadas e estagiárias que...

Magda Aparecida da Silva ()

Imagine se todas as advogadas e estagiárias que fossem assediadas por Ministros, Juízes e correlatos promovessem ação de Assédio Sexual, no meu entender os Tribunais estariam um pouco mais vazio... Magda- advogada

Já é um bom sinal. Por que fechar o julgamento?...

Cristina Morgado ()

Já é um bom sinal. Por que fechar o julgamento? Quem sairia ganhando com a coisa escondida? Tomara que o Supremo tome uma atitude digna, dessas que todos nós afinal, temos dificuldade de acreditar... o Judiciário brasileiro anda fedendo.

Comentários encerrados em 10/06/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.