Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

3 x 0

Pimenta Neves deve ser julgado por homicídio duplamente qualificado

Por 

O jornalista Pimenta Neves será julgado pelo Tribunal do Júri de Ibiúna por homicídio duplamente qualificado pelo assassinato da ex-namorada Sandra Gomide. A decisão é da 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, por três votos a zero, ao manter sentença de primeira instância nesta quinta-feira (18/9). A defesa ainda não decidiu se vai recorrer.

Pimenta Neves queria responder por homicídio simples, cuja pena é de seis a vinte anos de prisão. Porém, o TJ-SP entendeu que ele deve responder por homicídio duplamente qualificado. A pena prevista para esse tipo de crime é de 12 a 30 anos. O pedido do jornalista foi julgado pelos desembargadores Ribeiro dos Santos, que presidiu a sessão, Pedro Gagliardi e Ricardo Tucunduva.

O assistente do Ministério Público, Luiz Fernando Pacheco, contratado pela família de Sandra Gomide, disse que espera que o julgamento seja marcado o mais rápido possível.

A advogada Maria José da Costa Ferreira, que representa Pimenta Neves, queria que ele fosse interrogado em Juízo como tinha entendido o desembargador Haroldo Luz, no mês passado. Mas o TJ paulista negou o pedido. Ele será interrogado no Júri.

A advogada criticou a imprensa durante sua sustentação oral. "Todas as pessoas envolvidas queriam mais alguns minutos de fama do que a busca da verdade. Pimenta Neves já foi julgado e condenado antecipadamente porque foi vítima de empresas jornalísticas rivais e da paixão pelo escândalo fácil que anima o espírito da mídia em dificuldades. Isso foi orquestrado por pessoas de todas as laias, proxenetas da desgraça humana em busca desesperada de fama e fortuna", afirmou a advogada.

 é editora da revista Consultor Jurídico e colunista da revista Exame PME.

Revista Consultor Jurídico, 18 de setembro de 2003, 16h53

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/09/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.