Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Upgrade cultural

Rede Povos da Floresta interliga aldeias indígenas brasileiras

Interligar as aldeias indígenas brasileiras, conectando-as a Internet e fortalecendo a cultura de povos ancestrais são alguns dos objetivos da Rede Povos da Floresta - novo projeto encampado pelo Comitê para Democratização da Informática - CDI em parceria com a StarOne, maior empresa de soluções via satélite do Brasil.

As primeiras aldeias a se integrarem ao projeto são: a Ashaninka, em terras indígenas do Rio Amônea, situada no município de Marechal Thaumaturgo, no Acre; Yawanawa, que ocupa a terra indígena Rio Gregório, próximo à cidade de Tarauacá, no Acre, e Sapukay, em Angra dos Reis, RJ.

Através da conexão à Internet, a Rede Povos da Floresta estabelece condições para troca de experiências entre diversas etnias indígenas brasileiras, estimulando a cooperação entre elas e possibilitando, inclusive, a criação de uma comunidade virtual. Esta iniciativa possibilita que os povos indígenas brasileiros divulguem sua cultura e suas atividades na rede mundial de computadores. Inclusive, no que se refere à produção de conteúdos locais e apoio a atividades econômicas comunitárias.

Em todas as regiões, o CDI e a Star One contam com o apoio de ONGs indigenistas. Para levar à Internet as aldeias da região amazônica, o projeto contou com o apoio da Comissão Pró-Índio do Acre, ONG indigenista com atuação em 11 municípios onde vivem nove etnias em 20 terras indígenas (Ashaninka, Kaxinawá, Arara, Manchineri, Apurinã, Jaminawa, Yawanawá, Kulina, Katukina).

A instalação nas aldeias do Acre contou ainda com o apoio da Heliodinâmica, empresa especializada em sistemas de energia solar que foi responsável pelas placas para captação de energia solar, e com recursos de infra-estrutura parcialmente financiados pela Embaixada da Finlândia e pela EDS Foundation.

Cada aldeia conta com um desktop e quatro laptops conectados à Internet através de uma antena de 1,8 m de diâmetro, que será responsável por captar o sinal do satélite. Esta tecnologia só existe no Brasil e nos EUA e proporciona Internet em alta velocidade 24 horas por dia, conexão imediata ao abrir o browser, além do acesso direto a todo o conteúdo da Internet. A próxima etapa beneficiará a Aldeia de Xacriabá, localizada no município de São João das Missões, em Minas Gerais. (CDI)

Revista Consultor Jurídico, 16 de setembro de 2003, 17h51

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/09/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.