Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caça e caçador

MP pede instauração de inquérito contra Aristides Junqueira

Por 

O Ministério Público do Distrito Federal pediu instauração de inquérito policial para verificar se representantes legais da Souza Cruz cometeram crime de denunciação caluniosa. O pedido é uma reação contra a empresa, que solicitou ao procurador-geral do Distrito Federal a apuração da responsabilidade de integrantes do MP pelo vazamento de informações para a imprensa sobre inquérito civil público. O MP apura informações sobre a publicidade de cigarro nos meios de comunicação.

A tradução, em português claro, do que aconteceu, não tem nada de elegante. Irritado com o vazamento de informações sobre seu cliente, na mídia, o advogado e ex-procurador-geral da República, Aristides Junqueira, interpelou o Ministério Público. Os procuradores, em troca, querem que Aristides responda por denunciação caluniosa.

Aristides Junqueira e o seu colega do escritório, Pedro Raphael Campos Fonseca, terão que prestar esclarecimentos no fim deste mês na 1ª Delegacia de Polícia da Asa Sul do Distrito Federal. O diretor jurídico da Souza Cruz, Márcio Fernandes, também deve receber uma carta precatória no Rio de Janeiro.

"O inquérito era sigiloso e continha informações da Souza Cruz que não poderiam ser publicadas", afirmou Junqueira em entrevista ao site Consultor Jurídico. Pedro Fonseca se disse "surpreso" com o pedido de instauração de inquérito pelo Ministério Público. Eles contrataram o advogado José Gerardo Grossi para representá-los neste caso.

 é editora da revista Consultor Jurídico e colunista da revista Exame PME.

Revista Consultor Jurídico, 15 de setembro de 2003, 19h10

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/09/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.