Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cerco fechado

Juiz condenado por morte de promotor é preso em Roraima

O juiz Francisco Pereira de Lacerda foi preso, esta semana, pela Polícia Federal, no interior de Roraima. Ele foi condenado pela morte do promotor de Pau dos Ferros, Manoel Alves Pessoa Neto. O crime ocorreu em novembro de 1997 e ele estava foragido desde setembro de 2002.

O juiz foi localizado na cidade de Caracaraí, distante 160 quilômetros de Boa Vista. De acordo com o superintendente da Polícia Federal de Roraima, Agripino Oliveira Neto, ele estava numa casa quando foi abordado pelos agentes da PF.

Ainda não se sabe a quem pertencia a casa, mas Agripino informou que o juiz tem parentes em Roraima - inclusive uma irmã, chamada Josefa, que é defensora pública.

Francisco Pereira de Lacerda não teria oferecido resistência ao ser questionado pelos policiais. Mesmo assim, disse que ainda tinha um recurso a ser julgado pela Justiça. O juiz foi levado para a sede da PF, em Boa Vista.

A aparência do juiz chegou a causar dúvidas aos policiais. Isso porque, de acordo com o superintendente Agripino Neto, Francisco Lacerda está bastante diferente. "Ele está muito magro e abatido".

A prisão de Francisco Pereira de Lacerda foi comunicada à Secretaria de Defesa Social e ao presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargador Aécio Marinho.

Condenação

O juiz foi condenado a 35 anos de prisão no dia 16 de agosto de 1999. As acusações contra ele foram feitas pelo pistoleiro Edmilson Pessoa Fontes, autor dos disparos que mataram tanto o promotor Manuel Alves, quanto o porteiro do fórum de Pau dos Ferros, Orlando Mari.

O pistoleiro afirma ter sido contratado pelo juiz para cometer o crime porque o promotor descobrira irregularidades de Lacerda à frente do Fórum do Município.

Fonte: Tribuna do Norte - www.tribunadonorte.com.br

Revista Consultor Jurídico, 19 de março de 2003.

Revista Consultor Jurídico, 19 de março de 2003, 10h07

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/03/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.