Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Perigo na estrada

Viúva quer ser indenizada pela GM por cinto de segurança rompido

A mineira Flávia Dalla Rosa Pinto Carvalho entrou na Justiça contra a General Motors do Brasil para receber indenização por danos morais (R$ 325.269,00) e materiais (R$ 577.894,00) pela morte de seu marido Rone Brito Rocha de Carvalho. Ele morreu em 1997, num acidente na Rodovia MG 290.

Um animal atravessou a pista e foi atropelado pelo Corsa que Carvalho dirigia. Em seguida, o automóvel bateu em uma casa à beira da rodovia. No choque, o cinto de segurança se rompeu e Carvalho foi lançado para fora do carro, o que causou sua morte, segundo Flávia Carvalho. Ela disse que um amigo do marido, que estava com ele no carro na hora do acidente, nada sofreu porque seu cinto não se rompeu.

A GM contesta o pedido de indenização da mulher de Carvalho, com o argumento de que a morte se deu em razão do acidente provocado pela presença de animais na pista.

O processo está na 2ª Secretaria Cível da Comarca de Itajubá (MG) aguardando a devolução da Carta Precatória enviada para uma seguradora a pedido da GM. Em seguida, haverá uma audiência de conciliação. Flávia Carvalho diz estar disposta a fazer acordo com a empresa.

Processo: 324.02.001967-9

Revista Consultor Jurídico, 18 de março de 2003.

Revista Consultor Jurídico, 18 de março de 2003, 14h06

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/03/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.