Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dia D

Artistas e Anistia Internacional assistem julgamento de fazendeiros

Os artistas Marcos Winter, Letícia Sabatella, Carla Marins, Leonardo Vieira, Emílio Gallo e Dira Paes -- representantes do Movimento de Direitos Humanos -- assistirão o julgamento dos fazendeiros Adilson Carvalho Laranjeira e Vantuir Gonçalves de Paula, na quinta e sexta-feira (22 e 23/5). Os fazendeiros são acusados do assassinato de João Canuto de Oliveira, primeiro presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rio Maria, no Pará.

Canuto foi morto há 18 anos por dois pistoleiros. Em 1999, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos condenou o Brasil pela demora na apuração do crime.

O Júri será presidido pelo juiz Roberto Gonçalves de Moura, da 1ª Vara Penal do Tribunal de Justiça do Pará, o mesmo que presidiu o último júri do massacre de Eldorado dos Carajás. Sete jurados serão sorteados para compor o conselho de sentença.

Edson Cardoso, do Ministério Público, titular da acusação, também atuará no júri. Desde o início, os advogados Luiz Eduardo Greenhalgh e Mike Nolan, de São Paulo, Jorge Farias e Egídio Sales Filho, de Belém, além de Frei Henri des Roziers, de Rio Maria, acompanharam o processo como assistentes de acusação. Dois deles farão a sustentação oral. No caso atuarão ainda dois advogados de defesa.

Centenas de trabalhadores do campo e da cidade são esperados na praça do Tribunal para assistir ao julgamento. Também estarão no julgamento a advogada Susana Figueiredo e o fotógrafo João Ripper, ambos da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos, Edgar Carvalho Silveira, membro do Colégio dos Advogados do Uruguai e observador da Anistia Internacional, Anne Marie Delmares, observadora da Ordem dos Advogados des Hauts de Seine e da Federação Internacional dos Direitos Humanos, Olivier Guérin, Conselheiro da Corte de Cassação Francesa e representante da Federação Internacional dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, secretário nacional de Direitos Humanos e Maria Eline Menezes de Farias, sub-procuradora-geral da República e procuradora federal dos Direitos do Cidadão.

Revista Consultor Jurídico, 21 de maio de 2003, 9h43

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/05/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.