Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prisão mantida

Advogado tem prisão mantida pela Justiça do Distrito Federal

A Primeira Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios negou pedido de habeas corpus ao advogado Manoel Barreto Pinheiro. Ele é acusado de intermediar a ordem de soltura do traficante Alexandre de Lima e Silva. O desembargador Edson Smaniotto, relator do habeas corpus, e os juízes convocados Ângelo Passarelli e Jair Soares, tiveram entendimento unânime sobre o assunto.

O advogado foi preso esta semana pela Polícia Federal. Barreto estava escondido numa casa no Lago Norte. Ele permaneceu foragido por 46 dias.

Por mencionar nome de desembargador do Tribunal, o julgamento ocorreu em segredo de Justiça. Conforme prevê a Lei da Organização da Magistratura Nacional (Loman) os procedimentos administrativos correm em sigilo e, por extensão, as demais ações que derivem destes. Permaneceram presentes durante toda a sessão somente os advogados das partes e os promotores do Ministério Público do DF e Territórios. (TJ-DFT)

Revista Consultor Jurídico, 16 de maio de 2003, 11h01

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/05/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.