Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fim de suspense

Peluso e Barbosa Gomes são indicados para vagas no Supremo

O procurador da República no Rio de Janeiro e em Brasília, Joaquim Benedito Barbosa Gomes, e o desembargador paulista, Antonio Cezar Peluso, são os escolhidos para ocupar duas vagas no Supremo Tribunal Federal. O anúncio dos nomes foi feito, nesta quarta-feira (7/5), pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Barbosa Gomes não é o primeiro ministro negro a integrar a Corte. A autora do livro "História do Supremo Tribunal Federal", Leda Boechat Rodrigues, registra a passagem de dois ministros mulatos pelo Supremo: Pedro Augusto Carneiro Lessa e Hermenegildo Rodrigues de Barros. Sob perspectiva estritamente antropológica, os dois pertenceram à raça negra.

Na terça-feira (6/5), o presidente indicou o advogado e professor Carlos Ayres de Britto, de Sergipe. O Supremo já teve outros quatro ministros desse Estado. Pedro Antonio de Oliveira Ribeiro foi nomeado, em 1903, pelo presidente Rodrigues Alves. José Luiz Coelho e Campos foi escolhido, em 1913, pelo presidente Hermes da Fonseca. Heitor de Souza foi indicado pelo presidente Arthur Bernardes, em 1926. E em 1940, foi a vez de Annibal Freire da Fonseca ser nomeado por Getúlio Vargas.

As três vagas no STF foram abertas com as aposentadorias dos ministros Ilmar Galvão, Moreira Alves e Sydney Sanches. Os escolhidos serão sabatinados no Senado. Se forem aprovados, assumirão as vagas no Supremo.

No próximo ano, Lula fará a quarta indicação e, em 2006, a quinta. As próximas vagas serão abertas com as aposentadorias dos ministros Maurício Corrêa e Carlos Velloso.

Leia também:

28/01/03 - Registro histórico

Supremo teve dois ministros da raça negra no século XX.

Revista Consultor Jurídico, 7 de maio de 2003, 13h23

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/05/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.