Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Carga tributária

INSS e FGTS são os tributos mais sonegados no Brasil, afirma IBPT.

Cerca de 51% do INSS e do FGTS cobrados no Brasil são sonegados. Os outros tributos mais sonegados são ICMS (28,02% não chega aos cofres públicos), Imposto de Renda (26,77%), Cofins e PIS (25,11%). É o que aponta levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).

De acordo com a pesquisa, a carga tributária potencial do Brasil -- soma dos valores recebidos pelo governo e dos que não foram recolhidos em razão da inadimplência e da sonegação -- corresponde a 51,48% do PIB. Em números absolutos, atinge mais de R$ 226 bilhões. Já a carga tributária efetiva é equivalente a 36,45% do PIB.

Segundo o Instituto, como no cálculo do PIB estão compreendidos os valores da economia informal, a conclusão é que os setores formais da economia acabam respondendo por quase toda a arrecadação tributária.

Para Gilberto Luiz do Amaral, presidente do IBPT, é imprescindível que a reforma tributária diminua a incidência sobre os setores formais da economia. O objetivo é possibilitar que as pessoas e empresas que estão na economia informal passem a contribuir tributariamente. "Continuar aumentando a tributação sobre os setores formais agrava as injustiças do nosso sistema tributário e desestimula a produção e o trabalho formal", afirmou. (IBPT)

Revista Consultor Jurídico, 30 de junho de 2003, 17h21

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 08/07/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.