Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Bate rebate

Lula diz que Judiciário não impedirá o país de ter lugar de destaque

Ao garantir que o governo criará condições para a queda dos juros e promoverá um "espetáculo do crescimento" no país, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que nem o Congresso, nem o Judiciário -- mas somente Deus -- "será capaz de impedir que a gente faça esse país ocupar o lugar de destaque que ele nunca deveria ter deixado de ocupar". A declaração foi feita nesta terça-feira (24/6), na Confederação Nacional da Indústria (CNI), em São Paulo.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Maurício Corrêa, respondeu: "Quanto às previsões divinas, eu aguardo até que elas se realizem porque, como o presidente, auguro que o Brasil se coloque em uma posição de tranqüilidade. Não apenas para o seu povo, mas para se impor perante o concerto das demais nações. Todavia, no que diz respeito aos demais Poderes, a Constituição deve ser respeitada e, como tal, cada um deles tem seus limites demarcados clara e expressamente, que devem ser obedecidos".

Segundo Francisco Fausto, presidente do Tribunal Superior do Trabalho, "Deus nos livre de não termos um presidente da República otimista. Mas é preciso ficar bem claro que o Poder Judiciário jamais faria qualquer gestão no sentido de impedir que o Brasil ocupe um lugar de destaque no mundo. Ao contrário, se o presidente está com essa disposição de luta, ele tem o apoio de todos os brasileiros, inclusive de nós, juízes". (Agência Brasil, STF e TST)

Revista Consultor Jurídico, 24 de junho de 2003, 20h55

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/07/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.