Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Avalanche judicial

Ministro Edson Vidigal explica processo contra jornalista

Sr. Editor,

Com referência à matéria "Avalanche Judicial -- Edson e Erick Vidigal processam jornalista da Folha", assinada pela jornalista Débora Pinho e veiculada no dia 18 de junho de 2003 pelo Consultor Jurídico - e em resposta ao pedido de repercussão encaminhado pelo site ao nosso gabinete --, venho esclarecer alguns pontos que se fazem necessários para evitar interpretações incorretas ao texto bem apurado pela jornalista.

Em primeiro lugar cabe destacar que não existe uma atuação conjunta minha e de meu filho Erick nas providências tomadas para a reparação do dano causado pelas matérias publicadas no jornal Folha de S. Paulo, como o texto faz crer. Eu só tomei conhecimento das ações movidas por Erick ao ler o Consultor Jurídico e acredito que ele tenha se informado de minhas providências, também pelo mesmo veículo.

Cabe ressaltar ainda que tecnicamente eu e meu filho temos opiniões divergentes em relação à responsabilidade na divulgação de matérias pelos meios de comunicação. Prego há muito tempo, e já defendi essa tese em outras ocasiões, que cabe ao autor do texto, quando esse tem o poder delegado pela direção da empresa, a responsabilidade pelo material publicado. Isso porque, no meu entender, empregados com esse status podem se valer da confiança a eles atribuída, causando danos à empresa.

Assim, decidi processar o jornalista e não o jornal, diferente do entendimento de meu filho. Além disso, o jornal Folha de S.Paulo foi o primeiro a tomar conhecimento do teor dos processos que estou movendo. Comuniquei pessoalmente à direção do jornal.

Por fim, quero esclarecer que tenho por princípio não comentar ações que apresento à Justiça. Incumbe ao julgador tomar as providências que considerar cabíveis. Quanto a mim, não guardo qualquer tipo de rancor ou mágoa. Tudo o que tinha a declarar sobre o caso já o fiz nos processos que encaminhei.

Atenciosamente,

Ministro Edson Carvalho Vidigal

Vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ)

Revista Consultor Jurídico, 18 de junho de 2003, 20h41

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/06/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.