Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Conjur, ano VI.

Consultor Jurídico tem audiência medida pelo Ibope e bate recorde

Às vésperas de completar seis anos de existência, o que acontece no mês que vem, a revista eletrônica Consultor Jurídico compartilha com seus leitores avanços na sua trajetória. Pela medição do Ibope, no mês de maio, o site contou com a audiência de 84 mil visitantes únicos residenciais. Essa contabilidade só considera pessoas que visitaram o site pelo menos duas vezes no mês e, naturalmente, não registra mais que uma vez o mesmo visitante.

Levando em conta que o maior número de leitores da Conjur está em tribunais, escritórios, empresas e repartições públicas, em uma estimativa, feita por um grande especialista, de que o leitor residencial represente 1/3 do universo de freqüentadores do site, o mês de maio teria um público em torno de 250 mil pessoas -- a mais alta audiência já registrada por Conjur.

Pelo ranking do Ibope, este site passou à frente de veículos tradicionais e de grande tiragem. Para se ter uma dimensão, o site da revista Veja, no mesmo período e com o mesmo critério, teve 215 mil visitantes.

A projeção da Conjur não se dá apenas com a audiência medida, uma vez que muitas páginas do site são reproduzidas por outros meios. Umas são recortadas eletronicamente e chegam a circular pela rede na forma de "correntes". Outras são xerocopiadas, enquanto um número insondável de notícias é transcrito, no todo ou em parte, em outras publicações.

Nesta segunda-feira, por exemplo, uma notícia veiculada no fim de semana pelo site ganhou as páginas do jornal O Globo. Em sua página 9, o jornal repercute a notícia das investigações do Ministério Público Federal sobre possível lavagem de dinheiro feita por meio do Banestado. A mesma notícia, aliás, durante todo o domingo foi manchete do Portal Terra.

Na última sexta-feira, a colunista Sonia Racy, do jornal O Estado de S.Paulo reproduziu notícia do site, também citando a origem da informação. Na quinta-feira (12/6), foi a vez do portal do Superior Tribunal de Justiça mencionar a revista eletrônica, essa a pretexto de repercutir o resultado da pesquisa sobre a capacidade de comunicação dos tribunais com a sociedade. O site foi também objeto de um documentário que a TV Justiça reprisa regularmente.

Em outras tantas ocasiões, notícias e textos são reproduzidos sem a citação da origem ou com o crédito dissimulado, como fazem alguns clippings que se passam por boletins de notícias.

Desde julho de 1997, quando foi ao ar pela primeira vez, este site já veiculou cerca de 20 mil textos (artigos, notícias, reportagens, resenhas, etc). Alguns desses arquivos têm a dimensão dos textos das reformas do Judiciário ou do novo Código Civil. Os leitores da Consultor Jurídico, aliás, foram os primeiros a ter acesso ao texto do novo Código -- uma vez que, depois de aprovado no Congresso, a nova lei demorou muitos meses para ter seu texto revisado primeiro pelo Legislativo e depois pelo Executivo. Aqui, o texto foi ao ar no mesmo dia em que foi aprovado pelos congressistas.

Entre as muitas notícias publicadas, em primeira mão pelo site, estão: o assassinato da jornalista Sandra Gomide pelo ex-namorado Pimenta Neves; a ameaça pela Internet aos ministros do Supremo Tribunal Federal quando declararam a constitucionalidade da "MP do apagão"; a decisão que dispensou diploma para o exercício do jornalismo e a perda da primariedade da ex-primeira-dama Nicéa Camargo (ex-Pitta).

A revista mantém em sua capa, permanentemente, pesquisas de opinião rotativas que permitem ao leitor saber a opinião da comunidade jurídica a respeito dos grandes assuntos do momento. Além disso, informa os internautas sobre seminários, cursos e outros eventos promovidos em todo o país, bem como os últimos lançamentos de livros da área jurídica.

O mérito por tudo isso, evidentemente, é dos leitores, para quem o site se destina.

Revista Consultor Jurídico, 16 de junho de 2003, 13h58

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/06/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.