Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Volta em debate

EUA pedem extradição de acusado de fraude de mais de US$ 10 mi

O governo dos Estados Unidos pediu a extradição do francês Michel Cohen ao Supremo Tribunal Federal. Ele é acusado de aplicar golpes que somam mais de US$ 10 milhões. De acordo com o governo americano, as provas colhidas durante as investigações policiais indicam que -- de novembro de 1999 a fevereiro de 2001 -- Cohen fraudou galerias de arte, colecionadores e investidores em milhões de dólares, induzindo-os a lhe fornecer, sob consignação, pinturas valiosas como, por exemplo, as dos artistas Pablo Picasso, Marc Chagall, Henri Matisse, Salvador Dali e Claude Monet.

Cohen apresentava representações fraudulentas às suas vítimas declarando que possuía condições de comprar as obras. Dessa forma, ele solicitava o financiamento para a compra das pinturas, embora nunca viesse a pagar pelo material consignado. Ele também usava as obras como garantia para empréstimos em bancos norte-americanos.

Cohen é procurado para ir a julgamento nos Estados Unidos perante a Suprema Corte do Distrito Sudoeste de Nova Iorque por fraude por via telefônica, eletrônica e telegráfica, em violação ao Código dos Estados Unidos.

Já o juiz Kevin Fox, do Distrito do Sul de Nova Iorque, pronunciou Cohen pelo cometimento de 20 delitos de fraude telegráfica e quatro crimes de fraude por correio.

O francês foi preso, no Brasil, em 6 de maio deste ano, quando teve seu carro interceptado pela Polícia Federal a caminho de sua residência -- um apartamento de luxo localizado na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro. (STF)

Ext 888

Revista Consultor Jurídico, 23 de julho de 2003, 16h48

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 31/07/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.