Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Quinta-feira, 30 de janeiro.

Primeira Leitura: meta de inflação de 8,5% não deve ser cumprida.

Tautologia e mistificação

A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada ontem, faz uma ponderação importante sobre a meta de inflação deste ano, de 8,5%: ela não vai mudar, "exceto em caso de uma significativa alteração (para cima ou para baixo dos 14% já previstos) nos preços administrados e monitorados (excluída a variação cambial), pois esses preços não são afetados diretamente pela política monetária". Ou seja, a meta de inflação não vai mudar se ela não mudar!!! É pura tautologia a serviço da mistificação.

Expurgo escondido

O que a primeira ata do governo Lula faz é, na prática, expurgar do índice a ser perseguido os preços administrados (combustíveis, energia e serviços públicos em geral), mas sem que isso fique claro. É mais um remendo entre tantos outros, todos indicando que o sistema deve ser repensado.

Desmoralização

A ata do Copom é o toque final de desmoralização do sistema de metas inflacionárias, que começou no governo anterior, quando foram definidos objetivos impossíveis de ser cumpridos. A meta para 2003 já foi de 3,25%, mudou para 4,5% e hoje é de 8,5%, que, igualmente, não deve ser cumprida.

Precisão espantosa

O BC apresenta na sua ata, mês após mês, um amontoado de bobagens, tais como previsões de reajustes de gasolina. E o faz com uma precisão de espantosa imprecisão. Na ata de dezembro, a projeção para o preço da gasolina era de queda de 3,8% em 2003; na de janeiro, é de aumento de 0,2%...

Sindicalismo oficial

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Luiz Marinho, vai se candidatar à presidência da CUT. No ano passado, durante a campanha eleitoral, Lula dizia que Marinho era "o melhor nome" para comandar a central. A eleição será em maio.

Inchaço

O PT está incentivando o inchaço do PL e do PV, os dois partidos aliados que mais têm filiado deputados, para ampliar a base de sustentação do governo na Câmara. Antes, esse tipo de prática era considerada antiética pelos petistas. Hoje... Bem, hoje, o PT é governo.

Preocupação

Pelo menos 40 deputados devem trocar de partido até a posse. Os petistas se preocupam com o súbito crescimento do PSB, que recebeu mais oito deputados. O Planalto teme o fortalecimento de Anthony Garotinho (RJ), virtual adversário do partido em 2006.

Ironia da esperança

As taxas de desemprego no primeiro semestre tendem a se manter no mesmo patamar ou até mesmo subir. Com a "esperança deflagrada" pela eleição de Lula, pessoas que haviam desistido de procurar emprego voltaram à busca por uma vaga, o que pressiona o índice.

Conselho

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso recomendou mais discrição a seu sucessor em relação à política externa. "O Brasil tem um papel a desempenhar na América Latina, mas deve ser discreto, sem se dar a presunção de exercer uma chefia."

Assim falou... George W. Bush

"Você não contém Saddam Hussein. Não se pode esperar que terapia vá, de alguma maneira, mudar sua mente cruel."

Do presidente dos EUA, ao insistir que o Iraque é uma ameaça que não pode ser combatida apenas pelo trabalho dos inspetores de armas da ONU.

Tudo é história

Em seu discurso Estado da União neste ano, pronunciado na noite de terça-feira, o presidente dos EUA, George W. Bush, prometeu apresentar evidências de que o Iraque tem ligações com a rede terrorista Al Qaeda e esconde dos inspetores da ONU armas de destruição em massa. É esperar para ver. Deve-se lembrar, porém, que no discurso feito no ano passado, quando cunhou a expressão "eixo do mal" - em referência ao Iraque, Irã e Coréia do Norte -, Bush fez promessas descumpridas. Disse, por exemplo, que os americanos não deveriam se preocupar com o déficit fiscal e com o desemprego. Ambos cairiam. Um ano depois, o déficit está em US$ 300 bilhões, e é cada vez mais difícil arranjar um emprego.

Revista Consultor Jurídico, 30 de janeiro de 2003, 15h49

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/02/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.