Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

TV Justiça on line

Programação da TV Justiça agora pode ser vista pela Internet

Por 

A TV Justiça, canal de notícias do Supremo Tribunal Federal, que até agora era privilégio de quem tem TV por assinatura, já pode ser acompanhada pela internet. Toda a programação é transmitida em tempo real pelo site SuperiG.

Para ter acesso à TV Justiça na internet, basta entrar no site, ir à janela das TVs ao vivo (lado direito ao alto da tela) e clicar em TV Justiça. Se o seu navegador for o Internet Explorer, não é preciso ter nenhum software especial para assistir. E mais: clicando no ícone Mídia, o telespectador pode ficar com a janelinha da TV aberta no canto inferior da tela, enquanto navega por outros sites. A TV também pode ser assistida, com esse recurso, no site francês ComFM

O Jornal da Justiça, que traz notícias sobre as principais decisões do dia no país, é apresentado ao vivo às 19h, reexibido às 23h e às 13h.

A TV veicula programas feitos pelos tribunais e entidades de representação dos profissionais ligados ao mundo jurídico. A Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo, é responsável pelo TV Cidadania. A Associação dos Juízes Federais do Brasil faz o Justiça para todos, o Ministério Público Democrático cuida do Trocando Idéias e a Procuradoria-Geral da República produz o Procuradoria em Geral.

Entrevistas e debates também são pontos altos do canal. O programa Trocando idéias desta terça-feira (28/1), às 20h, abordará um dos cinco eixos temáticos do 3º Fórum Social Mundial: o Desenvolvimento Sustentável. Os entrevistados são Vicente Greco Filho, do Centro de Desenvolvimento Sustentável, e o promotor público Júlio Sérgio Abud.

Os debates serão sobre temas como a conciliação entre a defesa do meio ambiente e o desenvolvimento econômico, protocolo de Kyoto, o papel da educação ambiental e a participação da sociedade sobre o assunto. Além disso, os convidados passarão uma visão jurídica do assunto, informando a posição da Constituição, multas e indenizações sobre danos ao meio ambiente.

Parceria com o SuperiG

Segundo a diretora de conteúdo do SuperiG, Bia Pereira, o provedor entrou em contato com a TV Justiça para pedir os direitos de transmissão em julho de 2002, quando a emissora foi lançada. O acordo foi assinado em setembro e no final de dezembro a transmissão começou.

"Ainda temos poucos dados para contabilizar a audiência. O que podemos dizer é que o objetivo não é ter grande audiência com transmissões ao vivo, mas oferecer ao assinante SuperiG a possibilidade de ele assistir no computador aos conteúdos das emissoras. É um investimento em qualidade", afirmou a diretora.

De acordo com Bia Pereira, o SuperiG decidiu transmitir a TV Justiça "porque o conteúdo da emissora é de interesse público". "Além de notícias sobre o judiciário e programas de cidadania, a TV Justiça traz debates sobre temas polêmicos, entrevistas com juristas e transmissão de julgamentos importantes", completou.

Leia o aviso do STF sobre o sinal da TV Justiça:

O Supremo Tribunal Federal comunica que o sinal da TV Justiça estará disponível para retransmissão a partir de 11 de agosto de 2002, por todas as entidades interessadas, utilizando qualquer tecnologia disponível para veiculação, mediante solicitação formal ao STF. O sinal será transmitido pelo satélite Brasilsat B3.

A TV Justiça é uma programadora de televisão administrada pelo Supremo Tribunal Federal, para divulgação das atividades do Poder Judiciário e dos serviços essenciais à Justiça.

A programação será fornecida gratuitamente, mediante pedido de autorização para retransmissão, total ou parcial, à Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal, indicando a sua finalidade e juntando autorização legal de operação.

Outras informações pelo telefone (61) 217-3823, fax (61) 322-1431 ou através do email tv@stf.gov.br.

Supremo Tribunal Federal, Assessoria de Imprensa, Praça dos Três Poderes, Ed. Sede, 3º andar, Brasília/DF - CEP - 70175-900. (STF)

Laura Diniz é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 28 de janeiro de 2003, 17h31

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/02/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.