Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Grande expectativa

Segundo Anfac, lei de factoring pode contribuir para o superávit.

A lei de factoring (lei nº 230/02), aprovada no final do ano passado pelo Congresso Nacional, abrirá o mercado internacional para as pequenas e médias empresas. A opinião é do presidente da Associação Nacional de Factoring (Anfac), Luiz Lemos Leite.

"As perspectivas que se oferecem são animadoras, com a vantagem de as sociedades de fomento mercantil filiadas operarem com seus recursos, não havendo necessidade de qualquer ajuda oficial, estimulando o incremento da produção interna, inibindo o desemprego, gerando divisas para o País e contribuindo para melhorar o padrão creditício do Brasil lá fora", afirma Leite.

Segundo o presidente da Anfac, as empresas de fomento mercantil associadas, com vocação para operar no mercado internacional, poderão atender algo em torno de 300 empresas exportadoras brasileiras, de pequeno e médio porte num volume estimado em US$ 10 bilhões.

As 774 factoring's associadas atendem a 70 mil empresas em todo o

país e garantem um milhão de empregos diretos e indiretos, de acordo com a entidade.

Revista Consultor Jurídico, 24 de janeiro de 2003, 15h20

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/02/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.