Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Difusão da informação

Rede de Juízes Democráticos Progressistas é proposta no RS

O sociólogo português Boaventura de Souza Santos abriu o Fórum Mundial de Juízes hoje (20/1), no Centro de Eventos do Plaza São Rafael em Porto Alegre/RS. Ele propõe a utilização de benefícios provenientes da globalização, como a difusão da informação, para auxiliar o Poder Judiciário nos diversos países do mundo. Sugere a criação de uma Rede de Juízes Democráticos Progressistas, na qual magistrados trocam experiências, tendo em vista os problemas comuns por que passam as sociedades.

A corrupção é um exemplo de situação que pode ser discutida em conjunto por magistrados 'globalizados'. Boaventura defende a informalização da Justiça. "É preciso tirar dos tribunais o que não é conflito, as sentenças automáticas como cobranças de pagamentos". Segundo o sociólogo, o judiciário precisa se enxugado para que haja tempo para sentenças de conteúdo analítico, que exigem maior envolvimento. "Há situações que poderiam receber julgamento de pessoas com formações diferentes das jurídicas. Talvez, no futuro, ocorra uma interligação de competências. Sociólogos poderão dar sentenças. Para isso, no entanto, o Poder Judiciário precisa se abrir", conclui.

Para o professor, o Fórum Mundial de Juízes é um evento único que busca discutir o impacto da globalização neoliberal no mundo. "É ainda mais eficaz, quando acontece paralelamente ao Fórum Social Mundial, que embora não tenha uma estratégia unitária, reúne uma resistência pacífica, que pode ser legal ou ilegal. É aí que entra o Direito". O Fórum Mundial de Juízes estende-se até a próxima quarta-feira (22).

Fonte: Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 20 de janeiro de 2003, 14h53

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 28/01/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.