Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Inteligência Jurídica

Inteligência Jurídica: presidente da Fundação UNL visita o Ijuris.

Por 

O presidente mundial da Fundação UNL da Organização das Nações Unidas (ONU), Prof. Tarcisio Della Senta, PhD, está no Brasil até o final de janeiro e esteve reunido com a equipe de pesquisadores do Instituto Jurídico de Inteligência e Sistemas (Ijuris). A reunião aconteceu no ultimo dia 11, em Florianópolis, e tratou dos projetos para 2003, bem como do balanço das atividades de 2002.

A Universal Networking Language (UNL) é uma plataforma de representação do conhecimento, patenteada pela ONU, que vai facilitar a comunicação entre os povos, e tem por objetivo o combate à exclusão digital.

No balanço 2002, foram avaliadas as atividades do grupo de pesquisadores do Ijuris e da Universidade Federal de Santa Catarina, com um relato sobre as importantes conquistas deste grupo de pesquisa, como a seleção de três trabalhos para a segunda conferencia mundial sobre UNL, realizada na Índia em 2002, ressaltando-se que foram os únicos trabalhos selecionados de toda a América.

Outra importante realização foi a criação da disciplina sobre UNL, em nível de Mestrado e Doutorado, na UFSC, sendo a primeira do Brasil sobre o assunto. Também foi destacada a escolha do Ijuris como Centro de Referência em Gestão do Conhecimento pelo Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), através da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), fato que vai acelerar o desenvolvimento dos projetos com UNL no Brasil, além de facilitar a captação de recursos para o seu desenvolvimento científico e tecnológico.

Da parte da Fundação UNL foram apresentadas importantes informações sobre o desenvolvimento mundial do projeto e a participação da ONU. Também foram apresentadas importantes informações sobre a Conferência Mundial de UNL, realizada na Índia, em novembro de 2002.

Para 2003, foi anunciado o Egito como o país sede da próxima confêrencia mundial, em novembro. Também está sendo preparado um ciclo internacional de formação de multiplicadores de alto nível, que será realizado em três países, incluindo o Brasil, e terá início ainda no primeiro semestre. Uma das prioridades para este ano é o desenvolvimento de aplicações baseadas em UNL, principal foco de atuação da equipe Ijuris/WebIS/UFSC.

A prioridade nacional é o desenvolvimento de soluções para empresas brasileiras estratégicas e com fortes necessidades de relacionamento internacional, como a Embraer, a Petrobrás e a Itaipu, objetivando, principalmente, traduções mais eficientes, a um custo mais baixo, que permitam comunicação em tempo real entre idiomas diferentes.

Além disso, o Prof. Della Senta também recebeu oficialmente uma cópia da nova versão do Sistema Olimpo, e vai atuar no encaminhamento da doação do sistema, que será feita à ONU.

Durante a semana, o Prof. Della Senta esteve reunido com autoridades do novo governo, em Brasília, incluindo o novo ministro da Educação, Cristovam Buarque, que ficou bastante entusiasmado com o projeto e, mais importante, com a destacada posição brasileira no contexto mundial do projeto. A expectativa é de que sejam destinados recursos dos fundos setoriais para o financiamento de projetos na área de UNL, via CNPq e Finep, como forma de fortalecer as pesquisas em andamento, além da abertura de editais, a fim de que outros centros de pesquisa, interessados no assunto, também possam participar do seu desenvolvimento.

A UNL, além de uma sofisticada plataforma tecnológica, é um projeto estratégico para a igualdade das pessoas e povos, em nível mundial, e ainda pode trazer uma surpresa especial para o Brasil: o Prêmio Nobel.

 post doc em governo eletrônico professor da UFSC. É também ex-secretario de Geração de Oportunidades de Florianópolis. Especialista em Informática Jurídica, doutor em Inteligência Aplicada e pós-doutor em Governo Eletrônico. Ex-Promotor de Justiça e ex-Procurador da Fazenda Nacional.

Revista Consultor Jurídico, 17 de janeiro de 2003, 13h23

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/01/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.