Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Qualidade técnica

Gushiken assume Secom defendendo a unificação da informação

O novo secretário de Estado de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica da Presidência da República, Luiz Gushiken, tomou posse afirmando que cumprirá a determinação do presidente Lula, para que o povo brasileiro receba de maneira mais adequada as informações sobre as realizações do governo. Lembrou que, através de uma política organizada, outros povos devem conhecer melhor o nosso país.

"Ao me convidar para essa Secretaria, o presidente Lula me disse que os veículos de comunicação são janelas para o mundo", dfisse Gushiken, acrescentando que o órgão cumprirá outra determinação do presidente Lula: incorporar uma nova função que é a gestão estratégica, no sentido de que todos os órgãos do governo procurem unificar uma visão positiva do Brasil no exterior.

O novo secretário destacou também a importância da formação de novos profissionais da área de Comunicação e para isso pedirá à Escola Nacional de Adminsitração Pública (Enap), que realize cursos. Luiz Gushiken disse ainda que o fato de o presidente da República ter citado as políticas sociais como uma marca do seu governo impõe à Secom um rítmo mais acelerado. "Nesse sentido, nós vamos tentar integrar as várias áreas de comunicação do governo, de forma a possibilitar à imprensa elementos que possam produzir mais riquezas no seu trabalho diário de comunicar ao povo brasileiro os fatos mais importantes", afirmou.

Luiz Gushiken informou que conversou com o novo presidente da Radiobras, Eugênio Bucci e recebeu informações de que a empresa tem componentes da mais alta qualidade técnica. Eugênio Bucci disse que a empresa terá um papel importante na comunicação de governo, colocando o direito à informação acima de tudo.

"Um país que pretende consolidar a democracia tem que observar os direitos do cidadão e suas necessidades primordiais. É a informação que dá sentido e que dá conhecimento para o cidadão sobre os seus direitos", afirmou.

Segundo Bucci, neste direito à informação caberá em grande medida a comunicação do governo. "Acho que evoluiremos de um foco que procura trabalhar a imagem do governo para um foco que, sem prejuízo das necessidades de comunicação do Estado, privilegia aquilo que o cidadão tem direito a saber, acima de tudo. Isso não apenas reforça uma imagem do País, uma imagem do Estado, como também reforça a cidadania - que é prioritária no governo que se iniciou ontem", concluiu.

O ex-presidente da Radiobrás, jornalista Carlos Zarur, destacou há pouco que a empresa foi modernizada com a base sólida da credibilidade e da tecnologia. Durante a solenidade de transmissão de cargo na Secretaria de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica, Zarur lembrou a reforma realizada na Radiobrás, "criada durante a ditadura, envelhecida e agora moderna e competitiva".

Na opinião do ex-presidente, "o ponto principal dessa modernização está no jornalismo, com a Agência Brasil, as rádios e o lançamento da NBr - o canal de TV a cabo da empresa". E acrescentou: "Em pouco tempo, não poderia falar sobre tudo o que foi feito pelos trabalhadores da Radiobrás, nesses quase cinco anos, mas fizemos uma nova empresa".

Fonte: Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 2 de janeiro de 2003, 9h24

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/01/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.