Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sedução de menores

Fotógrafo é condenado a 32 anos de prisão por seduzir menores

O fotógrafo e produtor Osmir D'albuquerque Lima Neto foi condenado pela 26ª Vara Criminal do Rio de Janeiro a 32 anos de prisão, sob a acusação de seduzir menores em estúdios fotográficos.

Osmir lançou, em 1996, a revista Quick New York Magazine, com fotos de crianças que iam aos seus estúdios atraídas pela proposta de que se tornariam modelos. Ele também lançou vídeos, que eram negociados até em bancas de jornais. Osmir está preso no presídio Hélio Gomes.

Em uma longa sentença de 66 páginas, o juiz Marco Couto destacou que em algumas fotos, as crianças aparecem puxando a saia para baixo, demonstrando constrangimento. Uma das vítimas, disse o juiz, ficou de tal modo abalada, que se negou a depor em juízo na presença de Osmir. O acusado alegou não saber que as moças eram menores. O juiz não aceitou a alegação, já que algumas vítimas tinham 11 ou 12 anos.

"Lamentavelmente, o que se vê nos dias de hoje são crianças e adolescentes em busca desesperada do sucesso e, por conseqüência, pela fortuna. Seus pais têm, evidentemente, total responsabilidade nesse aspecto", afirmou Couto.

O juiz disse ser inaceitável que se permita que crianças e adolescentes se lancem, sem limites em busca daquilo que seus pais parecem querer a qualquer preço.

"O retrato disso são crianças e adolescentes desviados e com poucos valores sólidos, que ao se transformarem em adultos, acham que o futuro se encontra em programas televisivos e revistas badaladas. Daí o lamentável sucesso de programas como No Limite, Big Brother e Casa dos Artistas, bem como de revistas como a Playboy", completou o juiz. (TJ-RJ)

Revista Consultor Jurídico, 7 de fevereiro de 2003, 11h33

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/02/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.