Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dupla comemoração

TRT paulista completa 62 anos de existência no dia do Trabalho

O dia do Trabalho também marca a instalação da Justiça do Trabalho em São Paulo. Em nota, a presidente do Tribunal Regional de Trabalho da 2ª Região (SP), juíza Maria Aparecida Pellegrina, destacou o papel de mediadora exercido pela JT.

Para ela, "nesses 62 anos, a Justiça do Trabalho de São Paulo tem escrito páginas memoráveis na história das relações entre capital e trabalho no principal centro econômico do país".

Maria Aparecida afirmou também que, "entre erros e acertos, avanços e retrocessos, o TRT tem cumprido seu papel de mediador dos conflitos, reconhecendo o direito de quem o tem e promovendo a Justiça Social para todos". (TRT-SP)

Leia abaixo a nota da presidente do TRT da 2ª Região:

Foi há exatos 62 anos. O comércio paulistano já era pungente e a indústria deixava a infância para ingressar na adolescência, rumo à maioridade.

O grande número de trabalhadores e patrões aumentava a cada dia e, igualmente, crescia a quantidade de divergências entre Capital e Trabalho.

A criação de uma instituição para conciliar e/ou julgar esses conflitos se impunha e, assim, nasceu a Justiça do Trabalho em São Paulo.

Precedendo o nosso TRT, instalou-se em 1º de maio de 1941, na rua Conselheiro Crispiniano, nº 29, bem no centro da capital, o provinciano Conselho Regional do Trabalho (CRT), sob a presidência do meritíssimo Juiz Eduardo Vicente de Azevedo.

Cinco anos depois, em 25 de novembro de 1946, o CRT transformou-se, já com status de Justiça, no nosso Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Nesses 62 anos, a Justiça do Trabalho de São Paulo tem escrito páginas memoráveis na história das relações entre capital e trabalho no principal centro econômico do país.

E, entre erros e acertos, avanços e retrocessos, o TRT tem cumprido seu papel de mediador dos conflitos, reconhecendo o direito de quem o tem e promovendo a Justiça Social para todos.

Assim tem sido, há 62 anos. E temos certeza de que, se depender de nós, magistrados e servidores, do nosso trabalho e da nossa dedicação, essa história continuará sendo escrita por anos e anos e, quiçá, séculos.

Maria Aparecida Pellegrina

Presidente

Revista Consultor Jurídico, 30 de abril de 2003, 17h02

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 08/05/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.