Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Notícias de ponta

Revista Fapesp divulga produção científica e tecnológica do país

A revista Pesquisa Fapesp, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, é o principal meio de divulgação da produção científica e tecnológica brasileira. Este mês, por exemplo, a revista informa sobre uma pesquisa da Escola Politécnica da USP, que apontou que o ICMS interestadual gera perdas de R$ 4,5 bilhões a R$ 9 bilhões por ano, somente com prejuízos em logística. (Leia a notícia sobre a pesquisa)

Na edição de abril, a revista informa também que pesquisadores da Unesp de Araraquara desenvolvem novos materiais a base de vidros especiais para tornar os CDs e DVDs mais eficientes e baratos.

Outra notícia é que as atividades culturais do Rio de Janeiro geram para o Estado uma receita mais significativa do que a metalurgia e a indústria química, em alguns anos.

As pesquisas brasileiras de ponta, divulgadas pela revista, podem ser lidas na versão impressa ou na Internet (gratuitamente). O site da publicação traz ainda notícias atualizadas sobre ciência e tecnologia produzidas no Brasil e no exterior.

Leia os destaques da edição de abril da Revista Fapesp:

Queimadas esfriam a Amazônia

Nuvens de fumaça das queimadas desencadeiam uma cascata de eventos físico-químicos na atmosfera, bloqueiam 20% da luz solar, diminuem as chuvas e esfriam a Floresta Amazônica, de acordo com descobertas recentes de pesquisadores do Experimento de Larga Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA). As microscópicas partículas decorrentes das queimadas turvam o ar, fecham aeroportos e criam um pôr-do-sol que pode começar ao meio-dia e se arrastar por horas. Só agora a ciência começa a ter elementos para ver que as queimadas, principal fonte de aerossóis durante a estiagem na região Norte, perturbam o clima e a vegetação de formas ainda mais sutis e perversas.

Brasileiros entram na corrida em busca do computador quântico

Onze equipes de físicos de São Paulo, Minas Gerais, do Rio de Janeiro e Espírito Santo trabalham no desenvolvimento de modelos teóricos e protótipos de um novo tipo de computador, capaz de realizar em minutos cálculos que supercomputadores levariam anos para fazer. É o computador quântico, assim chamado por funcionar de um modo diferente dos computadores comuns, seguindo as leis da mecânica quântica.

Médicos calculam capacidade de brasileiro sedentário fazer exercício

Em uma série de estudos, dois pneumologistas da Unifesp estabeleceram os parâmetros que permitem calcular a capacidade do adulto brasileiro sedentário realizar exercício físico. Conhecer a capacidade normal de fazer exercícios é essencial para os médicos descobrirem, por meio de um exame simples, o teste de esforço cardiorrespiratório (TECR), qual parte do organismo - o coração, os pulmões ou os músculos - não está funcionando como esperado.

Ministro da C&T fala sobre projeto de apoio à empreendimentos

Em entrevista à revista Pesquisa FAPESP, o ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, contou que o MCT e BNDES estão desenvolvendo projetos de apoio à empreendimentos da base tecnológica. O MCT vai começar a mapear nas universidades e institutos de pesquisas os protótipos e produtos com potencial de mercado, e o Banco vai buscar eventuais parceiros do projeto na sua carteira de clientes.

Novos materiais para produção de CDs e DVDs

Pesquisadores do Instituto de Química da Unesp de Araraquara desenvolvem novos materiais a base de vidros especiais, chamados de calcogenetos, para tornar os CDs e DVDs mais eficientes e baratos. Um dos objetivos é produzir DVDs que possam ser gravados e regravados em câmaras portáteis de vídeo digital. O grupo também detectou um fenômeno que possibilita a aplicação desses materiais na fabricação de microlentes da espessura de um fio de cabelo para as áreas de segurança, em microcâmeras, na medicina, em cirurgias invasivas, e na militar, em sistemas para teleguiar mísseis.

Jazidas minerais identificadas com mais precisão

A partir de sensores portáteis ou instalados em aeronaves e satélites, pesquisadores do Instituto de Geociências da Unicamp montaram um sistema que mede a interação da luz com materiais naturais (rochas e solos) ou artificiais (concreto e asfalto) para a identificação de jazidas e para monitoramento ambiental. As pesquisas feitas na Unicamp já auxiliaram na descoberta de jazidas de chumbo e zinco e permitiram o mapeamento de uma grande área com rochas associadas a jazidas de platina em Carajás, no Pará.

ICMS interestadual causa prejuízo ao país

Estudo mostra que as legislações sobre o ICMS nos Estados devem ser uniformizadas. De acordo com pesquisador da Escola Politécnica da USP, se houver uma equalização do imposto sobre circulação, é possível reduzir perdas econômicas entre R$ 4,5 bilhões e R$ 9 bilhões por ano, ou seja, dois programas Fome Zero, somente com prejuízos em logística.

Cultura é importante para a economia do país

As atividades culturais do Rio de Janeiro geram para o Estado receita significativa -- mais do que a metalurgia e a indústria química, em alguns anos. A produção cultural fluminense está em sexto lugar no ranking das atividades econômicas. Esses dados já foram apresentados no livro Economia da Cultura - A Força da Indústria Cultural no Rio de Janeiro, lançado no ano passado.

Os mitos de Pompéia revisitados

As obras de arte e outros objetos com forte conotação sexual encontrados em Pompéia, cidade destruída pelo vulcão Vesúvio em 79 d.C, imprimiram uma persistente sina ao amor vivido por homens e mulheres daquela localidade: as relações entre eles seriam furtivas e fugazes, a devassidão e a lascívia permeariam os encontros. Agora, pesquisadores tentam provar que essa visão está distorcida e que foi construída com a ajuda da aristocracia da época, que, em sua obra literária, teimou em colocar o povo na condição de pervertido e imoral.

Revista Consultor Jurídico, 7 de abril de 2003, 16h35

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/04/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.