Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Passaporte falso

Dida é condenado a sete meses de prisão na Itália

Texto transcrito do site Último Segundo.

Um tribunal de Milão anunciou nesta quinta-feira (3/4) que o goleiro Dida foi condenado a sete meses de prisão devido ao escândalo dos passaportes falsos.

No entanto, as leis italianas determinam que o brasileiro ficará em liberdade condicional por cinco anos e só irá para a cadeia se cometer algum delito nos próximos cinco anos.

A sentença foi determinada pela juíza Maria Luisa Savoia, que considerou que o jogador estava usando um passaporte português falso, mas levou em conta que ele não estava se aproveitando desta condição. Dida esta inscrito como extra-comunitário no Campeonato Italiano e na Liga dos Campeões.

O Milan, que pediu à polícia que investigasse a situação do passaporte do goleiro, não quis se pronunciar sobre a decisão da Justiça italiana. Oscar Damiani, ex-agente do jogador, foi considerado cúmplice e será julgado posteriormente.

O escândalo dos passaportes falsos que envolveu vários jogadores estrangeiros, principalmente na Itália, explodiu há dois anos, após denúncias da imprensa. A partir daí começaram as investigações judiciais.

Revista Consultor Jurídico, 3 de abril de 2003, 19h36

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 11/04/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.