Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Decisão confirmada

Seqüestradores são condenados a oito anos de prisão em Minas

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Alçada de Minas Gerais condenou Dejaíra Jovelina de Carvalho e Fernando Pereira a oito anos de reclusão em regime fechado. Motivo: seqüestro de uma criança de quatro anos, na cidade de Uberlândia. A decisão confirma a sentença da 2ª Vara Criminal de Uberlândia.

De acordo com os autos, o seqüestro aconteceu no dia 13 de junho de 2001. O garoto estava brincando em frente à loja de seu pai e teria sido atraído pelo casal com a promessa de ganhar chocolates. A criança foi levada para a casa de Dejaíra. Enquanto isso, Pereira fazia contatos com a família. Pedia R$ 25 mil de resgate para liberar a criança.

Pereira era vizinho da família do garoto seqüestrado. Ele conhecia os hábitos e condição financeira da família. O resgate não chegou a ser pago porque o casal foi preso em flagrante no dia seguinte ao seqüestro.

O relator da apelação, juiz Rosauro Júnior, afirmou que o crime é ainda mais grave por causa da idade da criança. O voto do relator foi acompanhado pelos juízes Delmival de Almeida Campos e Eli Lucas de Mendonça.

Apelação nº 367821-1

Revista Consultor Jurídico, 30 de setembro de 2002, 14h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 08/10/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.