Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Eleições 2002

Garotinho não consegue suspender propaganda de Benedita da Silva

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Gerardo Grossi, negou pedido do presidenciável Anthony Garotinho (PSB). Ele queria suspender a veiculação de propaganda da candidata ao governo do Rio de Janeiro, pela coligação "Viva o Rio 2002", Benedita da Silva.

Nas representações, o candidato do PSB reclamou ao TSE que, no dia 15 de setembro, foram veiculadas inserções no programa de Benedita que o acusavam de deixar um rombo de R$ 1 bilhão ao sair do governo do Rio. Além disso, segundo Garotinho, a propaganda o acusa de vinculação com o crime organizado pelo uso de celulares nos presídios.

O ministro não suspendeu a veiculação das imagens por entender que o percentual de parte do orçamento do governo Garotinho tem variado na mídia ao sabor de quem o anuncia. Grossi afirmou ser impossível aderir a qualquer dos números. "Também sobre o uso de celulares por presidiários, lembro-me de haver lido explicações de Garotinho justificando sua tolerância", afirmou o ministro.

Após receber a defesa de Benedita da Silva, o ministro analisará o pedido de direito de resposta.

Representação: 492

Representação: 493

Revista Consultor Jurídico, 18 de setembro de 2002, 19h26

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/09/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.