Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Apoio de classe

ANPR divulga nota de apoio ao procurador Luiz Francisco de Souza

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) divulgou nota de apoio aos procuradores da República, Luiz Francisco de Souza e Alexandre Camanho. Na nota, a entidade afirma que a atuação do Ministério Público Federal é para a obtenção de novas provas.

A entidade lembra que os procuradores da República não agem em nome de interesses partidários ou declarações de pessoas que, indiretamente, podem ser atingidas pelas ações do MP.

Leia a nota de apoio a procuradores da República

Associação Nacional dos Procuradores da República

A propósito das declarações feitas pelo presidenciável José Serra e seu coordenador político de campanha, o deputado Pimenta da Veiga (PSDB-MG), acerca de ação cautelar de improbidade administrativa proposta pelos procuradores da República, Luiz Francisco de Souza e Alexandre Camanho, contra pessoas supostamente envolvidas em perdões de dívidas do Banco do Brasil e possível auxílio indevido da Previ para empresas que participaram de privatizações, a Associação Nacional dos Procuradores da República - ANPR vem a público esclarecer que a iniciativa do Ministério Público Federal tem por base procedimento administrativo apuratório e visa a obtenção de novas provas.

Os procuradores da República não se pautam por interesses partidários ou por declarações externadas por pessoas que indiretamente poderão ser atingidas pelos efeitos de eventuais ações.

A conduta dos membros do Ministério Público Federal é imparcial e tem como único objetivo salvaguardar o patrimônio público, combater a impunidade e lutar contra todo e qualquer tipo de desvio ou crime praticado, não importando quem o tenha cometido.

A Associação Nacional dos Procuradores da República se solidariza com os procuradores que tiveram a iniciativa de ingressar com referida ação pela defesa do erário.

Carlos Frederico Santos

Presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República

Brasília, 18 de setembro de 2002.

Revista Consultor Jurídico, 18 de setembro de 2002, 19h32

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/09/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.