Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Galeria da fama

Carlos Velloso é homenageado no Supremo em galeria de fotos

O ministro Carlos Velloso será homenageado, nesta quinta-feira (12/9), no Supremo Tribunal Federal. A sua foto será colocada na galeria dos ex-presidentes da Corte. Velloso, que foi presidente do Supremo no biênio 1990-2001, será homenageado pelo ministro Marco Aurélio.

O ritual acontece de dois em dois anos aos ex-dirigentes da Casa. A solenidade é sempre presidida pelo atual presidente do Supremo.

A galeria dos presidentes do STF abrange dois períodos: o do Império, no qual a mais alta Corte judiciária do País recebeu a designação constitucional de Supremo Tribunal de Justiça, e o da República, em que passou a denominar-se Supremo Tribunal Federal.

O primeiro retrato da galeria que, atualmente, homenageia 46 ex-presidentes, é do ministro Albano Fragoso, presidente do STF no período de 1829 a 1832. Os ministros Sydney Sanches (1991-1993), Sepúlveda Pertence (1995-1997) e Celso de Mello (1997-1999) também têm lugar na galeria.

O Salão Branco, onde se localiza a galeria, é um dos pontos mais visitados pelos turistas no STF. Segundo a chefe do Cerimonial do Supremo, Marta Baena, “a exposição das fotos é muito valorizada por quem a visita porque representa a história do Supremo”. Ela disse que “os mais detalhistas percebem que duas gerações da família Gallotti estão representadas”.

A cerimônia é realizada por outras Cortes, como o Tribunal Superior do Trabalho que, além do presidente, homenageia o vice e o corregedor-geral da Justiça do Trabalho.

De acordo com a ordem, o ministro Marco Aurélio será o próximo homenageado do STF e completará a 2ª faixa na galeria.

Biografia do ministro Carlos Velloso

O ministro Carlos Velloso nasceu na cidade de Entre Rios de Minas em Minas Gerais em 19 de janeiro de 1936. Graduado pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, no ano de 1963, exerceu a advocacia em Belo Horizonte. Foi aprovado em 1964 no concurso de promotor de Justiça do Estado de Minas Gerais.

Em 1966, foi aprovado, para o cargo de juiz seccional do Estado de Minas Gerais e no mesmo ano para juiz. Foi nomeado, em março de 1967, juiz federal em Minas Gerais.

No biênio 1970/1971, exerceu o cargo de diretor do Foro e corregedor da Seção Judiciária Federal de Minas Gerais. Foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, no biênio 1969/1971. Em dezembro de 1977, foi nomeado e empossado no cargo de ministro do Tribunal Federal de Recursos. Exerceu o cargo de ministro do Superior Tribunal de Justiça.

Foi nomeado pelo presidente da República, após aprovação pelo Senado Federal, ministro do Supremo Tribunal Federal, no qual tomou posse em 13/6/1990.

Integra a Comissão de Regimento e a Comissão de Coordenação do Supremo Tribunal Federal. Eleito pelos seus pares, empossou-se, em 22/5/97, no cargo de vice-presidente da Corte. Em 27/5/99, também eleito por seus pares, empossou-se no cargo de presidente do Supremo Tribunal Federal para o biênio 1999-2001.

Revista Consultor Jurídico, 12 de setembro de 2002, 13h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 20/09/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.