Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lula presidente

Lula como presidente eleito: 'o Brasil votou sem medo de ser feliz'

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva em seu primeiro pronunciamento, transmitido ao vivo pela TV, afirmou que a partir de 1º de janeiro, será "o presidente de todos os 175 milhões de brasileiros" e não só das forças políticas que o elegeram. O presidente afirmou que vai convocar todos os setores da sociedade para construir um país mais justo, mais fraterno e mais solidário. À comunidade internacional, Lula afirmou que o Brasil pode colaborar para um mundo de paz.

"O Brasil está mudando em paz e, mais importante, a esperança venceu o medo. Hoje, eu posso dizer a vocês que o Brasil votou sem medo de ser feliz", disse.

Além de agradecer a todos que participaram desta eleição, Lula dirigiu palavras de incentivo aos petistas José Genoino e a Benedita da Silva, que concorreram respectivamente aos governos de São Paulo e Rio de Janeiro, mas não conseguiram se reeleger.

A Genoino, Lula disse que, na verdade, ele é um vitorioso. Imigrante nordestino, o petista teve cerca de 40% dos votos na sucessão paulista. E a Benedita, que Lula disse ter convencido a assumir o governo do Rio, em abril, em condições desfavoráveis, o petista reiterou que o gesto foi "a maior vitória dos negros desde a abolição".

Lula também destacou o seu vice, o empresário José Alencar (PL-MG). "Nós seremos companheiros", disse o petista, lembrando que "um irmão nem sempre é companheiro, mas todo companheiro é sempre um irmão". Lula agradecu ainda aos dirigentes do PT e dos partidos aliados (PCdoB, PL, PMN e PCB) afirmando que, sem eles, "não teria sido o Lulinha paz e amor" nesta campanha.

Pouco depois do pronunciamento, falando a delegações estrangeiras que estavam no hotel Intercontinental, em São Paulo, Lula disse que teve a oportunidade de "aparecer no momento certo para colher o que muita gente plantou".

Ele afirmou que, muito mais do que a eleição para a Presidência da República, espera ter incutido nas camadas mais pobres, "na cabeça dos menos favorecidos", que podem obter sucessos, basta tentar. Lula reafirmou também que fará tudo para que se possa viver em um mundo com harmonia e sem guerras, um trabalho que ele classificou como uma "profissão de fé".

Lembrando sua trajetória e dizendo ainda "acordando" do resultado das eleições, Lula disse que "foi muito sofrido chegar até aqui". Citando conversas antigas, afirmou que muitas pessoas desconfiaram de suas chances após a segunda e a terceira derrotas nas disputas de 1994 e 1998, prevendo até uma quarta derrota neste ano.

"Que sirva de lição para todos aqueles que fazem política", afirmou Lula, lembrando que escreveu uma carta ao ex-premiê francês Lionel Jospin após a derrota dele nas eleições deste ano. "Escrevi: Não desista companheiro, seja teimoso, a luta continua", disse o petista, sob aplausos.

O petista está se dirigindo para a avenida Paulista, no centro de São Paulo, onde participa das comemorações pela vitória. Mais de 50 mil pessoas ocupam as duas pistas da avenida, uma das mais importantes da cidade de São Paulo. Os festejos começaram no início da tarde, quando pesquisas de boca-de-urna indicavam a vitória de Lula.

Fonte: Lula - site oficial

Revista Consultor Jurídico, 28 de outubro de 2002, 19h19

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/11/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.