Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Segundo turno

Urnas eleitorais sofrerão auditoria no segundo turno em São Paulo

Da mesma forma como no 1º turno, o TRE-SP promove, no dia 27/10 - dia da votação -, uma auditoria, através de uma votação paralela, para demonstrar a confiabilidade da urna eletrônica. A simulação ocorrerá no Hall Monumental da Assembléia Legislativa, no mesmo horário da votação, e será acompanhada pelos fiscais dos partidos e demais interessados.

Na véspera da eleição (26/10), serão sorteadas duas urnas eletrônicas que seriam usadas na votação para a auditoria, uma do interior e outra da capital. No mesmo dia, a comissão de auditoria receberá dos partidos políticos as cédulas preenchidas para a votação. Elas serão acondicionadas em urnas de lona e, em seguida, lacradas. O sorteio será a partir das 9 horas, no plenário do TRE.

No dia da eleição, funcionários da Justiça Eleitoral digitarão nas duas urnas os votos registrados nas cédulas de papel. Às 17 horas, será encerrada a votação e os votos das duas urnas serão apurados. O resultado verificado na contagem das cédulas deverá coincidir com o resultado da urna eletrônica, para comprovar que não há adulteração nos programas da Justiça Eleitoral.

Auditoria no primeiro turno

A auditoria do dia 6/10, feita por amostragem, feita com uma urna da capital (371a zona do Grajaú) e outra do interior (157a zona de Adamantina), mostrou que houve coincidência na totalização no resultado obtido das cédulas de papel e dos boletins das duas urnas eletrônicas.

A Comissão de Auditoria da votação paralela é presidida pelo juiz Antonio Carlos Mathias Coltro.

Revista Consultor Jurídico, 24 de outubro de 2002, 18h58

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/11/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.