Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Eleições 2002

TSE pode autorizar envio de Força Federal para oito Estados

O Tribunal Superior Eleitoral examina a possibilidade de enviar forças federais para garantir a segurança dos eleitores no segundo turno das eleições em oito Estados: Acre, Amazonas, Bahia, Pará, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Roraima, Tocantins.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro enviou ofício ao TSE informando sobre a necessidade de reforço militar durante o segundo turno das eleições no Estado. Para o TRE-RJ, no primeiro turno, o processo eleitoral transcorreu com normalidade por causa da divulgação das medidas adotadas pela Justiça Eleitoral para assegurar o direito do voto.

Além do Rio de Janeiro, a presença das Forças Armadas foi requisitada para três zonas eleitorais de Rio Branco e para mais sete municípios do Acre: Xapuri, Sena Madureira, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Brasiléia, Feijó e Senador Guiomard.

No Amazonas, dez municípios devem contar mais uma vez com reforço policial: Tabatinga, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Humaitá, Novo Aripuanã, Borba, São Gabriel da Cachoeira, Tefé, Itacoatiara e Maués.

Na Bahia, a força federal no segundo turno ficará restrita a dois municípios: Camaçari e Dias D'Ávila; enquanto no Rio Grande do Norte as tropas darão segurança em seis municípios: Natal, Mossoró, Areia Branca, Caicó, Caraúbas e Parnamirim.

Também deve haver policiamento ostensivo para garantir a tranqüilidade do segundo turno em 64 municípios do Pará e, em Tocantins, as tropas federais serão novamente enviadas para a aldeia indígena de Xerente, no município de Tocantínia. Em Roraima, o reforço policial pode ser enviado a 15 municípios.

Revista Consultor Jurídico, 17 de outubro de 2002, 18h38

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/10/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.