Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ladrões de aposentados

Francisco Dornelles pode responder por fraudes ao INSS

O ex-ministro Francisco Dornelles (PPB-RJ) vai ter de se defender de uma grave acusação: envolvimento em um gigantesco esquema de fraude ao INSS.

A notícia da denúncia apresentada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro está na próxima edição da revista Istoé Dinheiro, em reportagem do jornalista Ricardo Grinbaum.

João Carlos Boechat, que foi chefe de gabinete do então ministro do Trabalho, no Rio de Janeiro — e que já se encontra preso —, é acusado por diversos delitos, inclusive o de formação de quadrilha. Dornelles não foi formalmente denunciado, mas os indícios e depoimentos juntados no Rio foram remetidos à Procuradoria-Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal.

A reportagem traz entrevista do ex-superintendente do INSS no Rio de Janeiro, Jackson Vasconcelos, que revela ter sido alvo de pesadas pressões do ex-ministro e de sua assessoria — de Boechat, principalmente — para nomear pessoas de seu grupo político.

A denúncia do MP baseia-se em depoimentos de servidores do INSS no Rio e evidencia que as alegadas irregularidades foram praticadas por apadrinhados de políticos da base de apoio do governo.

João Carlos Boechat, que teria chegado a “faturar” R$ 140 mil por semana, teve a sua prisão preventiva decretada e, na denúncia, é arrolado junto com outras 54 pessoas. A força-tarefa de auditores, procuradores e policiais, no último ano, já levou à prisão pelo menos 150 fraudadores do INSS.

Ouvido pela revista, Dornelles negou todas as acusações e ilações. “É tudo armação política”, respondeu o ex-ministro, ressaltando que toda a denúncia tem por base unicamente depoimentos.

Revista Consultor Jurídico, 11 de outubro de 2002, 13h15

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 19/10/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.