Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mercado em ebulição

Escritórios terão crescimento do contencioso em 2003

Os escritórios de advocacia do país prevêem um crescimento no número de contencioso cível, dedicado à solução de litígios em matérias como direito do consumidor, cobrança, indenizações, revisão de contratos e outras disputas comerciais para 2003. Os motivos variam desde a tentativa de reduzir os custos com novas teses tributárias para recuperação fiscal até o aumento de ações trabalhistas, geradas por demissões.

As bancas terão um faturamento maior com a área do contencioso e o foco dos negócios jurídicos, centrados atualmente do consultivo societário, será mudado. Tanto que alguns escritórios já preparam suas equipes para o atendimento.

No escritório Leite, Tosto e Barros Advogados Associados, a área de contencioso mobiliza 60 advogados e 70 estagiários. De acordo com o advogado Ricardo Tosto, nos dois últimos meses, o número de ações impetradas nessa área cresceu de 300 para 400 (30% de crescimento).

Hoje, o escritório Demarest & Almeida já tem mais de 30 mil processos no contencioso. Na área cível são 7 mil casos e na trabalhista, 7 mil também. Os processos de acidentes do trabalho, cíveis e previdenciários chegam a 3.600. E no contencioso civil tributário, são 2.580

O escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados administra 30 mil processos na área contenciosa cível. Nos últimos dois anos, dobrou o número de profissionais que atuam na área. Atualmente são 82 advogados. Em 2000, eram 40 advogados para cuidar do serviço.

No escritório Albino de Castro Advogados Associados, desde o início do ano cresce a demanda na área contenciosa. Segundo o advogado Sérgio Zahr Filho, na atual conjuntura econômica desfavorável há um aumento nas disputas entre clientes e fornecedores.

No escritório, cerca de 20% dos advogados cuidam do contencioso. Os casos se dividem em duas grandes áreas. A primeira delas refere-se a processos de grandes clientes fixos. Os casos são variados em direito do consumidor, indenização de acidente de trabalho, cobrança de dívida, problemas com o fornecedor ou representante comercial e protesto indevido de títulos.

A outra área é de clientes não fixos. Geralmente são processos especiais, envolvendo ações societárias, mercado de capitais e cobranças maiores.

No Tozzini, Freire, Teixeira e Silva Advogados, a situação não é diferente. No escritório, houve um crescimento no contencioso cível a partir de 1996. Antes existia apenas um sócio para cuidar de cerca de dois mil processos. Hoje, sete sócios são responsáveis por mais de 50 mil ações.

O escritório Manhães Moreira Advogados Associados teve o crescimento na área de litígios principalmente na recuperação de créditos e de direito do consumidor.

O escritório criou uma Divisão Forense Especial dedicada exclusivamente ao setor de telecomunicações em processos movidos por consumidores. Assim, cresceu 250% em 2001.

Com informações do jornal Valor Econômico

Revista Consultor Jurídico, 10 de outubro de 2002, 18h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/10/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.