Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Punição criminal

Juiz condena acusados de matar brutalmente comerciante no RS

O juiz da Comarca de Constantina, Eduardo Giovelli, condenou os três responsáveis pela morte de um comerciante, na cidade Liberato Salzano (RS). Sérgio Fiorentin, Valdomiro Gomes dos Santos e Sidinei Scorteganha foram condenados, respectivamente, a penas de 28 anos, 26 anos e oito meses e 25 anos e oito meses de reclusão, em regime integralmente fechado. Motivo: latrocínio e ocultação de cadáver.

De acordo com os autos, o comerciante Moacir Batistela foi atacado pelas costas durante um jantar com golpes na cabeça. Foi usado um pedaço de madeira para matar o comerciante. O corpo foi colocado em uma cova previamente preparada em um matagal, onde já havia lenha. Eles também atearam fogo sobre álcool e óleo diesel e carbonizaram o cadáver. Colocaram soda cáustica no corpo, que foi coberto com terra e folhas secas depois de enterrado.

Foram furtados da loja do comerciante televisão, aparelho de som e vídeo cassete, roupas, cheque e dinheiro. Também levaram o carro de Batistela.

O corpo foi descoberto pela Polícia por causa de um agricultor que viu corvos sobrevoando o mato e, ao aproximar-se do local, percebeu a existência da cova.

Alguns dos pertences furtados foram encontrados nas residências dos condenados. Também ficou comprovado que um deles repassou no comércio local alguns cheques emitidos em nome da vítima.

Durante o processo foi feito exame de DNA pelo Instituto Geral de Perícias. Ficou constatado que os restos mortais encontrados eram efetivamente de Moacir Batistela.

Os condenados estão presos na penitenciária Modulada de Ijuí desde dezembro de 2000. Eles ainda podem recorrer da decisão.

Processo 2010000033-5

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2002, 16h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/10/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.