Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Crescimento sindical

Juízes trabalhistas defendem pluralidade e fim do imposto sindical

O vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Grijalbo Coutinho, disse que, desde que sejam representativos, a proliferação de sindicatos não é negativa. A afirmação foi feita para comentar os primeiros resultados da Pesquisa Sindical 2001, divulgada nesta quarta-feira (2/10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a pesquisa, entre 1991 e 2001, o número de sindicatos cresceu 43% no país, passando de 11.193 para 15.963 sindicatos.

Segundo Coutinho, o grande problema do movimento sindical no Brasil é a unicidade e o imposto sindical. "Antes, os sindicatos sem representatividade eram criados para indicar juízes classistas, com o fim dessa representação os sindicatos surgem apenas com o intuito de arrecadação do imposto", disse Coutinho.

Para ele, com o fim do imposto sindical, apenas os sindicatos com força e atuação política ficarão no sistema.

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2002, 18h41

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/10/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.