Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Indulto de Natal

OAB apóia proposta de indulto de Natal mais liberal para este ano

O presidente nacional da OAB, Rubens Approbato Machado, manifestou, durante a XVIII Conferência Nacional dos Advogados, total apoio à proposta de indulto de Natal preparada pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária que será oferecido este ano pelo Ministério da Justiça aos presos de todo o País.

Para Approbato, a proposta de indulto para este ano, que é mais liberal do que o do ano passado, representa "um gesto de conciliação do Estado com o preso que se mostra em condições de voltar ao convívio social". Approbato afirmou que o indulto não significa que o preso deixará de cumprir sua pena e lembrou que não são incluídos no benefício os que foram condenados por crimes hediondos.

De acordo com o presidente nacional da OAB, a tradição do indulto, que remonta a época do Império, não visa simplesmente esvaziar as penitenciárias e cadeias, tendo se mostrado "uma boa política para a execução da pena e no trabalho de ressocialização do preso".

A proposta de indulto, que se encontra com o ministro da Justiça, Paulo de Tarso Ribeiro, foi aprovada depois de uma audiência com procuradores de Justiça, secretários de Justiça, defensores públicos, procuradores-gerais de Estado, presidentes de Tribunais de Justiça e representante da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 14 de novembro de 2002, 10h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/11/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.