Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ascensão barrada

STF barra ascensão funcional de servidores do TRF da 1ª Região

O Supremo Tribunal Federal confirmou hoje a inconstitucionalidade de uma Resolução do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que preenchia cargos públicos por ascensão funcional. A Resolução nº 13/1992 transformava auxiliares em técnicos judiciários.

O relator do processo, ministro Moreira Alves, reiterou precedentes da Casa, argumentando que a Constituição de 1988 extinguiu a ascensão funcional. Isso significa que os servidores públicos não podem mais passar de uma carreira a outra sem concurso público.

O ministro Marco Aurélio, presidente da Casa, disse que a Carta de 1988 "não fulminou o instituto da carreira no serviço público". Para ele, a ascensão é um estímulo ao servidor público para que invista em seu aprimoramento. Marco Aurélio fez referência aos funcionários que estudam com o objetivo de alcançarem melhor colocação no trabalho.

Apesar do voto dissidente do ministro Marco Aurélio, prevaleceu a tese do relator entre a maioria dos ministros. Com isso, foram declarados inconstitucionais os itens 1.2; 1.3; 2.2; e 2.3 da Resolução 13/1992 do TRF da 1ª Região.

ADI 208

Revista Consultor Jurídico, 14 de novembro de 2002, 20h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/11/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.