Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Software livre

Empresas públicas compartilham experiências no uso do software livre

Na próxima terça-feira, 19, às 9h30, no auditório do Serpro - Regional Brasília (L2 Norte, Quadra 601), três empresas estarão assinando o Acordo de Cooperação Técnica em Software Livre.

O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs) e Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) são algumas das empresas brasileiras que adotaram o uso de programas de código aberto, e que estarão, a partir da assinatura do Acordo, compartilhando experiências de sucesso no uso de software livre.

O governador do Estado do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra, estará presente à cerimônia de assinatura do Acordo, entre outras autoridades do Governo Federal e parlamentares.

Economia

A edição de outubro da Revista do Linux traz uma matéria que aborda a economia que o Governo do Estado do Rio Grande do Sul vem obtendo com a adoção do software livre na esfera pública. Conforme a publicação, graças ao Projeto Software Livre RS, a aquisição de licenças de software proprietário no Estado caiu de R$ 18 milhões, em 1999, para R$ 150 mil, em 2001.

Sob o título "Economia na Administração Pública", a revista diz: "No Estado do Rio Grande do Sul, o software livre foi implantado com sucesso por meio do Projeto Software Livre RS. Graças a ele, o gasto do Estado com a aquisição de licenças de softwares proprietários caiu de R$ 18 milhões, em 1999, para R$ 150 mil, em 2001. O que representou uma economia de 83% para os cofres públicos. A adoção do software livre no Projeto Rede Escolar Livre, no mesmo Estado, que atende as mais de 2 mil escolas estaduais, representará uma economia de R$ 40 milhões. De acordo com dados da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul UERGS), a Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul(PROCERGS) economizou, em infra-estrutura, pelo menos r$ 602 mil, em uma rede de 740 máquinas. O estado alemão de Schleswig-Holstein economizou cerca de 77% em relação à alternativa do software proprietário".

Fontes: Governo Eletrônico e Procergs.

Revista Consultor Jurídico, 12 de novembro de 2002, 17h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 20/11/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.