Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Serviço noturno

Policiais civis devem receber adicional noturno retroativo no DF

A 4ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios mandou o governador Joaquim Roriz pagar o adicional noturno aos policiais civis que trabalharam em horário especial no período de 1992 a 1997.

Os desembargadores decidiram, por unanimidade, negar o pedido do Distrito Federal, garantindo o pagamento retroativo do direito adquirido.

A remuneração do trabalho noturno em valor superior ao diurno é uma garantia constitucional para trabalhadores urbanos e rurais. A Lei 8.112/90 regulamenta o assunto quando se trata de servidores públicos. O artigo 75 da lei considera como serviço noturno "a atividade prestada em horário compreendido entre as 22h de um dia até às 5h do dia seguinte".

Ainda de acordo com a legislação, o valor de cada hora trabalhada nesse intervalo de tempo deve ser acrescido de 25% com relação à hora normal.

Segundo o processo, a partir de 1997 o adicional noturno foi incluído na folha de ponto dos agentes civis. Mas os desembargadores entenderam que os dez impetrantes do Mandado de Segurança provaram o tempo trabalhado em período anterior. Por isso, fazem jus ao recebimento da diferença de valores. Alguns deles, por exemplo, chegaram a trabalhar mais de mil horas em horário especial sem nada receber.

Revista Consultor Jurídico, 28 de março de 2002.

Revista Consultor Jurídico, 28 de março de 2002, 14h53

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/04/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.