Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coluna doida

Comentário sobre a coluna Primeira Leitura de 21/3/2002 publicada no site Consultor Jurídico

A leitura deveria ser não apenas a primeira, mas a última. Em todo caso, como você pede que opine, e usando algumas das suas próprias expressões, é lícito supor que você precisa aprender a perorar.

Antes, porém, a pensar os fatos, associando-os, desdobrando-os, buscando o que eles de fato representam, não o que os seus operadores querem que eles digam ao pasteurizado senso comum.

Se feito dessa forma, é possível que você venha a formular corretamente, de onde você certamente conseguirá ordenar as suas idéias, evitando o tal samba da coluna doida. À estas preliminares, lembre-se do charme que toda coluna deve ter, sem prejuízo da concisão e da precisão. E, claro, da elegância, do senso de humor.

Para lavrar textos assim, deliciosamente chistosos, você tem que se livrar do fator ideológico que o atormenta, pelo que vejo. Há muitas maneiras, inteligentes e conseqüentes, para defender o Serra, que também é o meu candidato. A vassalagem, meu caro, esta atrapalha o objeto do seu desejo, como compromete a credibilidade da sua coluna.

Da mesma forma, há maneiras mais precisas para criticar o Sarney, sem a necessidade de se valer de imprecisões históricas, como o tal coronel da ditadura, até porque não houve uma ditadura, mas um regime autoritário, resultante não de um golpe militar, mas de um contragolpe à um movimento que nos teria transformado em uma Colômbia. Enfim, para fazer uma boa coluna, também é preciso não apenas conhecer a História, mas sistematicamente revê-la sob perspectivas mais razoáveis.

Boa sorte

Paulo Godoi

Leia a coluna criticada pelo leitor

Revista Consultor Jurídico, 22 de março de 2002, 12h20

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/03/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.