Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Profissionais na Web

Domínios seguros .PRO custarão 10 vezes mais

Por 

Os profissionais que quiserem registrar nomes sob o novo domínio .PRO terão de pagar um valor dez vezes maior do que os endereços Web tradicionais.

O domínio, aprovado em novembro de 2000, estará disponível ainda este ano ou no começo de 2003, e irá custar entre US$250 e US$300 por ano, segundo informou a Washtech. Esse custo é parte do valor exigido para a manutenção de um nome em um domínio "de elite", e que possui os requisitos mais rígidos já vistos para o ato do registro.

"Nós estamos ansiosos para lançar um sistema de domínios realmente revolucionário, projetado para facilitar comunicações seguras e transações online para os profissionais", disse Sloan Gaon, CEO da RegistryPro, empresa que ficará responsável pelo registro e gerenciamento do novo domínio.

O contrato da RegistryPro com a ICANN - Corporação Internet para Nomes e Números Assinalados - foi assinado recentemente, mas o Departamento de Comércio norte-americano ainda terá de se manifestar a respeito, o que deve acontecer em um curto período.

Embora seja um domínio mundial, os endereços .PRO só estarão disponíveis em países e jurisdições onde a RegistryPro for capaz de verificar as credenciais dos requerentes, que terão de comprovar o exercício da profissão de médico, advogado ou contador.

Em troca, os profissionais receberão uma série de aprimoramentos nas medidas de segurança, incluindo criptografia e um certificado que será utilizado para confirmação da identidade. Mais tarde, o domínio será estendido a arquitetos, engenheiros e demais profissionais.

"O conjunto de um nome de domínio com um produto de segurança digital é um grande desenvolvimento na segurança da Internet," disse Stephen Wu, do Comitê de Segurança da Informação da American Bar Association (órgão de classe dos advogados norte-americanos). "O sistema .PRO irá fornecer um meio para os profissionais conduzirem transações e comunicações eletrônicas, e que satisfaz as leis das assinaturas digitais, garantindo a identidade e confiabilidade".

Os proponentes do projeto disseram que o domínio também irá auxiliar os consumidores, que poderão verificar que a pessoa com quem estão se comunicando é, efetivamente, um profissional credenciado.

 é advogado, diretor de Internet do Instituto Brasileiro de Política e Direito da Informática (IBDI), membro suplente do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e responsável pelo site Internet Legal (http://www.internetlegal.com.br).

Revista Consultor Jurídico, 9 de maio de 2002, 14h46

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/05/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.