Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atitude repudiada

Deputado e entidade pedem para MP investigar sites neonazistas

Pesquisa feita pela Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de São Paulo revela sites neonazistas, trocas de e-mails discriminatórios e lista de alvos para atentados contra negros, judeus e nordestinos. Por isso, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da AL paulista, o deputado Renato Simões, a diretora de Comunicação do Centro de Justiça Global, Sandra Carvalho, e representantes do movimento negro e dos judeus irão entregar representação ao procurador-geral de Justiça, Luis Antonio Guimarães Marrey.

As entidades solicitarão a instauração de inquérito para apurar as responsabilidades pela divulgação na Internet de conteúdos neonazistas e discriminatórios. O pedido será feito nesta quarta-feira (12/6).

Em 1999, acusação encaminhada ao Ministério Público por Simões resultou na prisão do estudante de letras da USP, André Schmit Amaral Gurgel, por incitar a violência contra negros, judeus e nordestinos. A Justiça mandou o estudante prestar serviços comunitários em um albergue para nordestinos no centro de São Paulo.

Revista Consultor Jurídico, 11 de junho de 2002, 15h45

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 19/06/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.