Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cibercrimes

Jovem teria usado servidor da CNBB para repassar material pornográfico

Um ex-aluno da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) está sendo acusado de repasse de material pornográfico, por meio do servidor de internet da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB).

Juliano Todeschini Júnior, de 26 anos, foi identificado a partir de uma denúncia feita pela CNBB. Na terça-feira foram apreendidos dois computadores do estudante, e a polícia verificou que o endereço eletrônico usado por Juliano era o mesmo encontrado nos e-mails no servidor da CNBB. Todas as mensagens continham conteúdo pornográfico e de incentivo ao uso de drogas. Juliano conseguiu o acesso ao servidor da CNBB usando os computadores da própria PUC-PR, onde estudava Engenharia Civil.

O site da CNBB chegou a sair do ar e a entrar na lista negra do FBI, polícia federal americana, por divulgar material proibido na rede. A polícia descobriu o nome de Juliano depois de exigir a quebra do sigilo de um provedor de internet.

O delegado responsável pelo caso, Guaraci Joarez Abreu, da Delegacia de Crimes contra a Administração Pública, disse que ainda não havia sido procurado (17/7) por familiares do rapaz, que estaria de férias no Rio de Janeiro. "Acreditamos que ele deve nos procurar em alguns dias. Se isso não for feito espontaneamente, tomaremos medidas legais".

O rapaz pode ser indiciado em, pelo menos, cinco artigos do Código Penal e obrigado a cumprir uma pena que deve passar dos 15 anos.

Fontes: GloboNews.com e TudoParaná.

Revista Consultor Jurídico, 24 de julho de 2002, 19h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/08/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.