Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ameaça de greve

TJ-SP afirma que não há motivo para paralisação de servidores

O Tribunal de Justiça de São Paulo divulgou nota oficial para considerar como injustificado o movimento de paralisação convocado pelos servidores. De acordo com o TJ-SP, as faltas dos servidores essa semana devem ser descontadas na folha de pagamento.

Os servidores reclamam da determinação do governador Geraldo Alckmin de não liberar as verbas acordadas para pagar a reposição salarial. No ano passado, a greve dos servidores durou quase cem dias.

Leia o comunicado do TJ-SP

COMUNICADO

A Presidência do Tribunal de Justiça considera que a paralisação dos servidores, convocada por algumas entidades de classe para hoje, é injustificada, porquanto a reposição salarial reivindicada já foi reconhecida e aprovada. A implantação do pagamento é providência que não depende exclusivamente do Tribunal de Justiça, conforme Comunicado publicado no Diário Oficial de 01 de julho de 2002.

É inaceitável o prejuízo às partes, advogados e à população de São Paulo decorrente da paralisação convocada, razão pela qual DETERMINA a todos os responsáveis, Magistrados, Diretores e Chefes, que a falta do servidor nesta data seja anotada como injustificada, salvo impedimento devidamente comprovado, nos termos do Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça de São Paulo, vedado o uso de compensação ou de horas credoras.

Acrescente-se que para atendimento a todas as reivindicações dos servidores a Presidência do Tribunal de Justiça têm mantido permanente diálogo, estabelecido desde o primeiro momento com todas as entidades representativas, através de Comissão Especial nomeada.

Revista Consultor Jurídico, 5 de julho de 2002, 10h46

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/07/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.