Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Escutas telefônicas

Esta reportagem é de uma imbecilidade sem tamanho. Esta é a segunda vez que se publica o que a Polícia Federal diz, sem nenhum critério. Da primeira, vêm eles dizer que instalaram as escutas porque uma pessoa qualquer, anonimamente, passou os telefones, e que eles nem checaram. Obviamente isso é uma afronta à inteligência de qualquer um, mas a versão vai ao ar, na íntegra, como se fizesse algum sentido. Agora essa.

O fato de alguém pedir à Polícia Federal que se use todos os meios necessários para uma investigação obviamente não libera a PF de dizer a verdade para a Justiça. Se se queria investigar o crime do prefeito de Santo André, que se dissesse ao juiz que era esse o escopo do pedido de escuta.

E este site ainda tem a desfaçatez de dizer que o documento apresentado pela PF é "surpreendente". Olha, façam-me o favor. É surpreendente que duas pessoas que perderam um amigo vitimado em um crime hediondo peçam que sejam usados todos os meios para fazer a investigação? Claro que não! Surpreendente é a conduta da Polícia Federal, coisa que a reportagem em nenhum momento menciona. Vergonhoso, senhores, vergonhoso.

Rodrigo Vergara

Leia a notícia citada pelo leitor.

Revista Consultor Jurídico, 5 de julho de 2002, 15h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/07/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.